Descarte Consciente Abrafiltros: 3 anos de trabalho e desafios
Edição Nº 75 - Julho/Agosto de 2015 - Ano XIV
Esta notícia já foi visualizada 2142 vezes.


Descarte Consciente Abrafiltros: 3 anos de trabalho e desafios



por Cristiane Rubim


O programa Descarte Consciente Abrafiltros, de logística reversa dos filtros usados do óleo lubrificante automotivo, chegou ao terceiro ano com implantação em três Estados - São Paulo, Paraná e o recente Espírito Santo, que fará parte do projeto a partir de julho. Ao fazer uma retrospectiva de julho de 2012, quando começou, até hoje sobre os avanços alcançados, João Moura, presidente da Associação Brasileira das Empresas de Filtros e seus Sistemas Automotivos e Industriais (Abrafiltros), afirma que o programa está sendo exemplo bem-sucedido de projeto consistente e eficaz que atende às exigências das resoluções estaduais em sintonia com o disposto na Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). Além disso, é reconhecido por órgãos públicos e empresas pelos resultados atingidos, fruto de um amplo e complexo trabalho que possui várias etapas. 
Segundo David Siqueira de Andrade, diretor-presidente do Grupo Supply Service, empresa parceira da Abrafiltros e responsável pelo descarte e recolhimento dos filtros nos três Estados que fazem parte do programa, o andamento e desenvolvimento nestes três anos mostram que o caminho traçado vem sendo cumprido e atendendo perfeitamente as exigências legais. “A experiência está sendo melhorada a cada ano. As metas e percentuais de coleta têm sido cumpridos. A cada ano o programa já começa com condições mais favoráveis porque em todo o mercado há mais conhecimento e entendimento dos seus benefícios e sucesso”, garante David Siqueira.
Este sucesso pode ser confirmado avaliando os resultados que o programa traz pelos números das coletas, que são bem expressivos: em maio de 2015, ultrapassou a marca de 1.397.907 kg reciclados, equivalente a mais de 3.584.377 filtros do óleo lubrificante automotivo processados e destinados de modo ambiental correto. O programa cumpre, assim, os objetivos propostos pelas Secretarias de Meio Ambiente de evitar a destinação de resíduos e rejeitos a aterros sanitários. “Os governos de São Paulo e Paraná foram receptivos ao diálogo, o que contribuiu muito para o desenvolvimento do programa nos moldes atuais. A Abrafiltros e as empresas signatárias também têm se empenhado para o desenvolvimento do programa e sempre superado as metas anuais pactuadas com os governos estaduais”, salienta Moura.
Por isso, Moura faz um agradecimento especial para as ...


AVISO

Para acessar esta matéria na íntegra é necessário estar logado.Clique aqui para realizar o seu cadastro!
Já tem login? clique aqui

Publicidade