Sistemas de automação para filtragem
Edição Nº 81 - Julho/Agosto de 2016 - Ano XV
Esta notícia já foi visualizada 2749 vezes.


Sistemas de automação para filtragem



por Carla Legner
Sistema de automação é um conjunto de tecnologias, conhecimentos e equipamentos que permitem operar processos de forma autônoma e dispensando a intervenção humana. A automação combina controladores programáveis, leituras de grandezas digitais e analógicas fornecidas por sensores e o comando de atuadores que executam as ações do processo sendo controlado. 
Existem diversos sistemas de automação nas indústrias, mas em geral, eles referem-se a todo sistema em que se faz qualquer tipo de adaptação e/ou automação visando uma maior produtividade, com menores custos, sem a necessidade de contato direto e diário de um operador. Podem ser máquinas, robôs, dispositivos e diversos outros sistemas. Frequentemente, são utilizados computadores para o armazenamento de dados e para apresentar de forma gráfica e intuitiva o processo sendo controlado. 
“Falar de sistemas de automação é um pouco complexo, pensando nos sistemas de automação para filtragem e tratamento de água, ele transforma um processo manual, trabalhoso em um sistema automático, mais rápido e eficiente. Sendo assim, aumenta-se a produção, reduz o desperdício de água e reduz os erros que podem acontecer durante todo o processo”, completa André Amaral, representante da Festo. 
Esses sistemas servem principalmente, para aumentar a produtividade, reduzir custos e melhorar e/ou equalizar a qualidade do resultado final. De acordo com Fábio Trocoletto, Gerente de Segmentos e Contas Globais da SMC Brasil, é importante ressaltar também que a produtividade é maior porque o sistema automatizado é mais rápido que o processo manual, consequentemente, ocorre a redução de custo. 

O processo
A automação pode ser feita de diversas formas: elétrica, mecânica, hidráulica, pneumática, entre outras, mas todas elas funcionam de forma automática, cíclica (ou seja, repetitiva) e controlada por uma programação. André explica que para sistemas de filtragem, geralmente, são válvulas manipuladas para a abertura da entrada de um produto bruto, válvulas de saída para liberar uma água mais limpa e válvulas que indicam os níveis de água. Sendo assim, padroniza-se a filtragem, o tempo é reduzido e você pode controlar a qualidade da água que está sendo filtrada.

“Sem o monitoramento você não sabe o quanto está desperdiçando, nem qual a qualidade da água, nem quanto você precisa atuar no processo para chegar ao nível correto. Sem ele voc ...


AVISO

Para acessar esta matéria na íntegra é necessário estar logado.Clique aqui para realizar o seu cadastro!
Já tem login? clique aqui

Publicidade