Ultrafiltração e Osmose Reversa aumentam a eficácia do tratamento de efluentes
Edição Nº 81 - Julho/Agosto de 2016 - Ano XV
Esta notícia já foi visualizada 2768 vezes.


Ultrafiltração e Osmose Reversa aumentam a eficácia do tratamento de efluentes



por Suzana Sakai

Com o avanço da tecnologia, as técnicas para o tratamento de água e efluentes têm se tornado cada vez mais eficazes, garantindo mais qualidade e segurança ao efluente tratado. Entre os avanços tecnológicos do setor, destacam-se as membranas de Ultrafiltração, em especial, a Osmose Reversa (OR). 
Atualmente, a Ultrafiltração é bastante utilizada nos sistemas de Membrane Bioreactor (MBR),  onde substituem o decantador secundário nos sistemas de lodo ativado convencional. Mas, também podem ser utilizadas como um sistema de tratamento terciário, ou seja, filtrando o efluente que já passou por um tratamento biológico. Entre as substâncias removidas pelas membranas de ultrafiltração, estão: algas, bactérias, leveduras, alguns corantes, biopolímeros, vírus e alguma sílica coloidal.

Mas, o que é a Ultrafiltração?
A Ultrafiltração é uma espécie de barreira física que tem como objetivo remover os sólidos suspensos coloides e vírus presentes na água. A filtração ocorre por meio da passagem da água pelas membranas de Ultrafiltração que permite que as moléculas de água, sais, cor, etc., permeiem através das mesmas, retendo as impurezas presentes na água de alimentação. 
Neste processo de filtração, a força motriz é o diferencial de pressão que direciona a passagem do fluido (gás ou líquido) pelos poros de uma membrana. “A membrana é uma barreira física com corte de peso molecular que pode variar de 10 kDa a 200kDa, dependendo da finalidade e da qualidade desejada para o filtrado. As pressões de operação nessa modalidade são baixas, de 0,5 a 4,5 bar”, explica o representante da Pentair, Eduardo Reis.

Para remover as impurezas que são retidas nas membranas é necessário se realizar um backwash periódico. Durante o backwash o fluxo de água é invertido. A água permeada é bombeada, forçando a passagem no sentido contrário da filtração, removendo assim as partículas que haviam sido acumuladas na superfície das membranas. “A Ultrafiltração é de grande importância no tratamento de efluentes quando se pretende reusa-lo, pois este processo garante uma qualidade superior ao efluente tratado que pode ser usado diretamente ou alimentar outra etapa do processo, como uma Osmose Reversa, por exemplo”, afirma o engenheiro de processos da Mann+Hummel, Marcel Mano.& ...


AVISO

Para acessar esta matéria na íntegra é necessário estar logado.Clique aqui para realizar o seu cadastro!
Já tem login? clique aqui

Publicidade