Filtros sinterizados suportam altas pressões e temperaturas em ambientes muito corrosivos
Edição Nº 85 - Março/Abril de 2017 - Ano XV
Esta notícia já foi visualizada 745 vezes.


Filtros sinterizados suportam altas pressões e temperaturas em ambientes muito corrosivos



por Cristiane Rubim

Utilizados em vários segmentos, os filtros sinterizados podem ajudar no desempenho e na melhora de um processo. “Procuramos cada vez mais implantar este tipo de filtro em áreas nas quais ainda não são usados para inovarmos o mercado”, revela Celymar Ventini Pinotti, proprietária e responsável pela área Industrial e comercial da Filtros Free. 
O principal avanço para este produto é a manufatura aditiva ou impressão 3D, que consiste na impressão de objetos a partir da deposição de diversos materiais em camadas. Segundo o engenheiro Daniel Rodrigues, da Brats Filtros Sinterizados e Pós Metálicos, a empresa tem um projeto em andamento a este respeito com o ISI-Senai de Joinville.
Mesmo assim, para Sérgio Cintra, Chief Innovation Officer (CIO) e presidente do Grupo MS: Metalsinter, AmbientalMS e FiltrosMS, a tecnologia não avançou apenas melhorou a forma. “A tecnologia de sinterização não evoluiu muito nos últimos tempos, houve uma melhoria no desenvolvimento de moldes, prensas e fornos”, aponta.
De acordo com o Dr. Dirk Reiner Muller, de vendas América do Sul da GKN-Filtros, as formas tradicionais dos elementos filtrantes de metal sinterizado são tubos, velas e discos, mas outras formas podem ser realizadas sob medida. As novidades são velas de até 1,5 m de comprimento e 30 cm de diâmetro sem nenhuma soldagem de alta resistência contra corrosão e pressão e longa vida útil. Velas de camadas mais finas para reduzir os custos do produto e ampliar as possibilidades de aplicações na indústria. E uma terceira novidade são velas com camadas de outros metais e materiais para usar como catalisador e elemento filtrante ao mesmo tempo.


Base
A tecnologia se baseia na fusão de particulados em alta temperatura misturados a outros componentes e à atmosfera. De origem alemã, a sinterização é um processo que envolve a microfusão entre os grãos de um material em pó, o que ocorre numa atmosfera controlada e em alta temperatura um pouco abaixo da temperatura de fusão do material que se está sinterizando. 
Conforme o engenheiro Rodrigues, da Brats, os filtros sinterizados são de preponderância metálica e produ ...


AVISO

Para acessar esta matéria na íntegra é necessário estar logado.Clique aqui para realizar o seu cadastro!
Já tem login? clique aqui

Publicidade