Mercado de filtros é aplicação líder das nanofibras
Edição Nº 87 - Julho/Agosto de 2017 - Ano XVI
Esta notícia já foi visualizada 300 vezes.


Mercado de filtros é aplicação líder das nanofibras



por Cristiane Rubim
Dentro das aplicações não biológicas, o mercado de filtros é uma aplicação líder das nanofibras eletrofiadas e se destaca por ter produtos já disponíveis no mercado, geralmente fabricados nos EUA e em escala laboratorial no Brasil, que utilizam a tecnologia de eletrofiação. 
“As nanofibras têm maior impacto porque possuem maior eficiência na captura de partículas de filtro de ar devido à redução do diâmetro da fibra nos filtros para ar ou gás”, salienta Maria Helena Ambrosio Zanin, pesquisadora no Núcleo de Bionanomanufatura do Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT) e dona de duas patentes sobre tecnologia de produção de nanofibras.
Segundo ela, patentes e artigos referentes à técnica de eletrofiação na produção de nanofibras para aplicação em filtração são frequentes. “Há uma tendência recente, principalmente ao se observar depósitos de patentes, do uso de nanofibras conjugadas com materiais convencionais para utilização em materiais filtrantes, buscando oferecer mais resistência mecânica às nanofibras poliméricas usadas nesta aplicação”, revela a pesquisadora do IPT.
Dentro desse mercado, Maria Helena cita a Donaldson Inc., localizada em Minneapolis, Minnesota, nos Estados Unidos, que se destaca por ter investido na tecnologia de nanofibras aplicada à filtração há pelo menos mais de duas décadas. Nos Estados Unidos também, outra tendência atual e futura é o desenvolvimento de filtros do tipo grau Hepa (High Efficiency Particulate Arrestance) para proteção/segurança e para usos em área militar. 
A nanofibra tem sido usada nos mercados de turbinas a gás, algumas aplicações de filtragem de ar de transporte e no Controle de Poluição do Ar (APC), em particular onde a pulsação de retorno é necessária na aplicação. “A camada de nanofibra retém contaminantes na superfície da mídia, quando a mídia é pulsada de volta, os contaminantes são liberados do filtro. Isso prolonga muito a vida útil do filtro”, analisa Crawford Arrington, gerente de produto da Ahlstrom Munksjo. Ele comenta que, às vezes, a nanofibra é usada simplesmente para alcançar uma maior eficiência do que se pode conseguir usando celulose sozinha.
“Nossos materiais são hidrofóbicos e oleofílicos, isso significa que a água é repelida na superfície enquanto o óleo atravessa e penetra nos materiais”, explica Hudson Zanin, professor PhD do Carbon Sci-Tech Labs da Faculdade de Engenharia Elétrica e Computação da Uni ...


AVISO

Para acessar esta matéria na íntegra é necessário estar logado.Clique aqui para realizar o seu cadastro!
Já tem login? clique aqui

Publicidade