Salas limpas exigem sistemas de filtragem de alta eficiência
Edição Nº 93 - Julho/Agosto de 2018 - Ano XVII
Esta notícia já foi visualizada 3642 vezes.


Salas limpas exigem sistemas de filtragem de alta eficiência



por Suzana Sakai
 
Indústrias como a farmacêutica, aeroespacial, alimentícia ou biotecnologia, necessitam de um ambiente controlado para testes e manufaturas de produtos, nos quais seja possível quantificar e mensurar o tamanho das partículas em suspensão no ar. Neste contexto, as chamadas salas limpas ou clean rooms, bem como os sistemas de filtragem de ar, utilizados nestes ambientes, se tornam essenciais para esse tipo de mercado. 
O significado de sala limpa é definido pela norma ISO 14644-1 - Salas limpas e Ambientes Controlados Associados - Parte 1 - Classificação da limpeza do ar, como: sala na qual a concentração de partículas em suspensão no ar é controlada, construída e utilizada de maneira a minimizar a introdução, geração e retenção de partículas dentro da sala, na qual outros parâmetros relevantes como por exemplo, temperatura, umidade e pressão, são controlados conforme necessário. “As salas limpas proporcionam o controle da contaminação de partículas em graus apropriados para a realização de atividades sensíveis à contaminação. Entre os produtos e processos que se beneficiam do controle da contaminação do ar estão os de indústrias tais como aeroespacial, microeletrônica, farmacêutica, de dispositivos médicos, alimentícia, biotecnologia, entre outras” – afirma Adriano Villarmosa, coordenador da engenharia de vendas do Grupo Veco. 
Basicamente, as salas limpas consistem em ambientes e microambientes protegidos contra a entrada de partículas, sejam elas viáveis (capazes de se reproduzirem) ou totais (viáveis + não viáveis ou intertes). “Se constituem de elementos arquitetônicos e equipamentos produtivos de baixa emissividade de partículas e fácil limpeza / descontaminação, associados a técnicas de trabalho, comportamentos e procedimentos operacionais planejados para minimizar a contaminação e sistemas de tratamento de ar com alta eficiência de filtragem” - explica J. Fernando B. Britto, engenheiro responsável e consultor em salas limpas, sócio-gerente na Adriferco Engenharia e Consultoria. 
Para que seja possível atingir o grau de limpeza do ar em níveis satisfatórios para classificação de uma sala limpa, além de um projeto físico considerando a utilização de materiais específicos que não geram partículas ou gases e que podem ser limpos facilmente, é extremamente importante um sistema de ar exclusivo que forne ...


AVISO

Para acessar esta matéria na íntegra é necessário estar logado.Clique aqui para realizar o seu cadastro!
Já tem login? clique aqui

Publicidade