Edição Nº 102 - Janeiro/Fevereiro de 2020 - Ano XVIII
76 visualizações
Os filtros para o mercado de gás


Os filtros para o mercado de gás



por Carla Legner

 

Os filtros para gás são responsáveis pela filtragem de partículas sólidas, pó e redução de oleína (óleo ou graxa) transportadas pela tubulação de gás GLP/GN, protegendo os dispositivos de regulagem e segurança, e prevenindo o entupimento dos bicos injetores de gás dos queimadores. São utilizados em instalações de aquecedores de água e gás, e fogões em geral.
Devido ao seu design flexível, é um recurso fácil de ser removido e, com isso, possibilita que o trabalho de inspeção do equipamento, bem como a sua limpeza periódica seja feita de uma maneira rápida e fácil. Nesse sentido, é importantíssimo manter o bom estado do equipamento, para que todas as impurezas e os eventuais riscos que o usuário e/ou a empresa estão sujeitos sejam evitados.
Sua instalação é simples. O filtro deverá ser instalado logo na entrada de gás do aquecedor, preferencialmente na posição horizontal em função do decantador existente no corpo do filtro, verificando se o sentido da seta gravada na tampa superior que orienta o sentido do fluxo de gás está correto. Preferencialmente instalar em lugar de fácil acesso para eventual troca do refil, medir a pressão dinâmica primária após o filtro, ajustando entre 280 a 330 mmbar.
A quantidade crescente de insaturados dentro do GLP possibilitará a quebra da cadeia de carbono, aglutinando em cadeias maiores, formando a “oleína”, que se sedimenta principalmente pela diminuição da taxa de vaporização dos botijões de gás.
Em muitos casos, a formação desta substância se dá pelo dimensionamento da bateria de botijões de gás não compatível com a demanda e temperatura ambiente baixa onde se localizam. Em regiões em que há maior incidência de clima frio, deve ser visto com cuidado o dimensionamento da bateria de gás, pois a taxa de evaporação é reduzida em relação aos valores mais comuns no mercado.
Além disso, a alta proporção de butano na mistura propano/butano e oleína, na composição do gás GLP, por serem mais pesadas tendem a acumular no fundo do botijão quando o gás já está acabando. Nesse caso, a companhia distribuidora é obrigada a fazer sua limpeza periódica.
Sub dimensionamento da tubulação de gás que associado ao aumento da pressão nos reguladores (em uma tentativa de aumentar a vazão), acaba ocorrendo um aumento na velocidade do gás, favorecendo assim o arraste ...


AVISO

Para acessar esta matéria na íntegra é necessário estar logado.Clique aqui para realizar o seu cadastro!
Já tem login? clique aqui

Publicidade