Publicidade
MEIO FILTRANTE - Bosch investe em nova fábrica de semicondutores em Dresden, na Alemanha

Esta notícia já foi visualizada 90 vezes.

Bosch investe em nova fábrica de semicondutores em Dresden, na Alemanha

Data:19/6/2017

- Investimento de um bilhão de euros e geração de 700 novas vagas
- Denner, CEO da Bosch mundial: "Maior investimento da Bosch em mais de 130 anos de história"
- Dirk Hoheisel, membro da direção mundial da empresa: "Estado da Saxônia oferece condições excelentes para impulsionar nossa expertise em semicondutores"
- Governantes enaltecem comprometimento da Bosch com a Alemanha

Stuttgart e Dresden, Alemanha - Alinhado ao seu objetivo de investir fortemente na Alemanha, a Bosch construirá uma fábrica de semicondutores em Dresden. A nova unidade produzirá chips em discos de silício (wafers) de base de 12 polegadas para atender tanto a crescente demanda gerada pela Internet das Coisas (IoT) quanto as a plicações no setor da mobilidade.

A construção da planta altamente tecnológica está prevista para ser concluída em 2019 e as operações terão início no final de 2021. Os investimentos nesta unidade são de aproximadamente um bilhão de euros. "A nova fábrica de semicondutores é o maior investimento da Bosch em mais 130 anos de história", disse Dr. Volkmar Denner, presidente mundial do Grupo Bosch. Além disso, serão criadas 700 novas oportunidades de emprego em Dresden.

"Os semicondutores são os principais componentes de todos os sistemas eletrônicos. Com o crescimento da conectividade e da automação, eles serão cada vez mais aplicados em diferentes áreas. Ao ampliar nossa capacidade de produção de semicondutores, estamos adquirindo uma base sólida para o futuro e fortalecendo nossa competitividade", afirmou Denner. De acordo com um estudo da PricewaterhouseCoopers, o mercado mundial de semicondutores deverá crescer mais de 5% por ano até 2019 com o fortalec imento dos segmentos de mobilidade e de IoT.

Investimento na Alemanha como polo de alta tecnologia
A ministra federal alemã de Economia e Energia, Brigitte Zypries, reconheceu os investimentos da Bosch na Alemanha em um polo de alta tecnologia: "A decisão da empresa em investir na Saxônia é muito bem-vinda. O fortalecimento da expertise em semicondutores na Alemanha e, consequentemente na Europa, é um passo muito importante para garantir e aumentar a competitividade do país, principalmente no que se refere a uma das principais tecnologias do futuro".

Ainda sujeito à aprovação da Comissão Europeia, o ministério de Economia e Energia da Alemanha (BMWi) planeja apoiar a construção e a operação da nova fábrica de semicondutores em Dresden. "Como uma região industrial, a Saxônia oferece excelentes condições para impulsionar nossa expertise em semicondutores", ressalta Dr. Dirk Hoheisel, membro da direção mundial da Bosch. O setor de microeletrônicos de D resden, também conhecido como "Silicon Saxony" é incomparável na Europa e inclui ainda fornecedores automotivos e prestadores de serviços, bem como universidades que oferecem conhecimento técnico.

Além disso, o Hub de Iniciativas Digitais lançado pelo BMWi tem como objetivo tornar Dresden um ecossistema em IoT. A Bosch pretende contribuir com as empresas locais com o objetivo de não apenas consolidar a Alemanha, mas também a Europa, como uma região industrializada. "Esta decisão fortalece a Europa como líder no setor de microeletrônicos a partir da Saxônia. Agradeço a Bosch por confiar na região, na sua força de trabalho e na inovação local. Desenvolver novos produtos para a Internet das Coisas e para a produção conectada estão entre os assuntos mais importantes para o setor de microeletrônicos e para a indústria europeia como um todo", disse Stanislaw Tillich, primeiro-ministro da Saxônia.

Tecnologia de 12 polegadas é a base para economia de escala
O s semicondutores são as principais tecnologias da era moderna, especialmente para a indústria, mobilidade e casas que estão se tornando cada vez mais conectadas, eletrificadas e automatizadas. O processo de produção dos chips de semicondutores sempre começa com um disco de silício, conhecido como wafer. Quanto maior o diâmetro, mais chips podem ser produzidos em um ciclo de manufatura. Comparado com as versões convencionais de seis e oito polegadas, a tecnologia de 12 polegadas proporciona economia de escala. Isso é importante, uma vez que permitirá a Bosch atender à crescente demanda por semicondutores gerada pelas aplicações no campo da mobilidade conectada e das casas e cidades inteligentes.

Liderança na produção de semicondutores e pioneirismo na fabricação de MEMS
Há mais de 45 anos, a Bosch vem fabricando chips de semicondutor em múltiplas variantes, especialmente para aplicações em circuitos integrados (ASICs), semicondutores de potência e sensores micro eletromecânicos (MEMS). O ASICs da Bosch vem sendo utilizado em veículos desde 1970, sendo customizado individualmente para cada tipo de aplicação, além de ser essencial para funções como o acionamento do airbag. Além disso, em 2016, todo carro produzido no mundo contou, em média, com mais de nove chips da Bosch.

Quando se trata dos sensores MEMS, a Bosch é pioneira e líder mundial em fabricação do componente. Há mais de 20 anos, a fornecedora de tecnologia e serviços desenvolveu uma técnica de microfabricação conhecida mundialmente como "Processo Bosch", que também é utilizada na fabricação de semicondutores. Na fábrica de semicondutores em Reutlingen, na Alemanha, a Bosch produz atualmente cerca de 1.5 milhões de ASICs e quatro milhões de sensores MEMS por dia com a base tecnológica de 6 e 8 polegadas. Contudo, a empresa já produziu mais de oito bilhões de sensores MEMS desde 1995.

Atualmente, 75% dos sensores MEMS Bosch são aplicados em equipamentos el etrônicas. Os sensores MEMS da Bosch estão presentes em três de cada quatro smartphones. O portfólio atual de semicondutores inclui, sobretudo, sensores de aceleração, movimento, fluxo de massa, pressão e de meio ambiente, bem como microfones, semicondutores de potência e ASICs para unidades eletrônicas de comando (ECUs) de veículos.


Mais informações: www.semiconductors.com e www.bosch-connectivity.com


Atendimento à imprensa
Joern Ebberg
tel.: +49 711 811-26223

A história de sucesso da Bosch no Brasil iniciou-se em 1954 na cidade de São Paulo. Atualmente o Grupo Bosch emprega no país cerca de 8.500 colaboradores e registrou, em 2016, um faturamento líquido de R$ 4.4 bilhões com a oferta de produtos e serviços automotivos para montadoras e para o mercado de reposição, bem como ferramentas elétricas, sistemas de segurança, termotecnologia, m áquinas de embalagem e tecnologias industriais. As operações do grupo na América Latina empregam cerca de 10.000 colaboradores que contribuíram para gerar um faturamento de R$ 5.7 bilhões, incluindo as exportações e vendas das empresas coligadas. Para mais informações: www.bosch.com.br

O Grupo Bosch é um líder mundial no fornecimento de tecnologia e serviços. A empresa emprega mais de 390.000 colaboradores em todo o mundo (posição de 31.12.2016).A empresa gerou vendas de 73.1 bilhões de Euros em 2016. As operações do Grupo estão divididas em quatro setores de negócio: Soluções para Mobilidade, Tecnologia Industrial, Bens de Consumo e Energia e Tecnologia Predial. Como uma empresa líder em IoT, a Bosch oferece soluções inovadoras para casas e cidades inteligentes, mobilidade e indústria conectadas. A empresa utiliza sua expertise de tecnologia de sensores, software e serviços, assim como sua própria nuvem de IoT para oferecer aos seus consumidores conectados, soluções a partir de uma única fonte. O objetivo estratégico do Grupo Bosch é disponibilizar inovações para uma vida conectada e aprimorar a qualidade de vida em todo o mundo com produtos e serviços inovadores concebidos para fascinar. Assim, a empresa cria "Tecnologia para a Vida". A base para o crescimento futuro da organização é sua força inovadora. A Bosch emprega 59.000 colaboradores na área de pesquisa e desenvolvimento em 120 localidades em todo o mundo. Mais informações:www.bosch.com, www.iot.bosch.com, www.bosch-press.com, www.twitter.com/BoschPresse


Fonte: Assessoria de Imprensa

Comentários desta notícia

Publicidade