Publicidade
MEIO FILTRANTE - Lwart Lubrificantes alerta para a importância da coleta do óleo lubrificante usado no processo de rerrefino

Esta notícia já foi visualizada 268 vezes.

Lwart Lubrificantes alerta para a importância da coleta do óleo lubrificante usado no processo de rerrefino

Data:6/9/2017

Desrespeitando as legislações do setor, anualmente, mais de 300 milhões de litros de OLUC são desviados e descartados incorretamente no meio ambiente; empresa realiza trabalho importante de conscientização junto às fontes geradoras
 
 
Lençóis Paulista, setembro de 2017 – Realizar a coleta adequada do óleo lubrificante usado (OLUC) - e o seu devido tratamento - é um importante fator para a sociedade, mas passa despercebido pela maioria das pessoas. Não somente isso. Agentes participantes dessa cadeia produtiva, como postos, oficinas, frotas, concessionárias, pontos de supertrocas e transportadoras, entre outros, também deixam de atuar de forma apropriada. Mesmo com as determinações da Agência Nacional do Petróleo (ANP), do CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente) e da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) sobre a coleta, transporte e o rerrefino, o óleo continua sendo descartado incorretamente e poluindo o solo brasileiro, uma vez que apenas um litro é capaz de contaminar até um milhão de litros de água, quantia que uma pessoa leva geralmente 14 anos para consumir. 
 
Atualmente, apenas no Brasil, mais de 300 milhões de litros de óleo usado são desviados do modelo estabelecido de coleta e descarte, o que coloca em risco todo o meio ambiente, os recursos hídricos, a atmosfera e o próprio abastecimento do país. Em 2016, o país gerou 1,2 bilhões de litros de óleo, sendo que 430 milhões foram devidamente coletados.
 
Esse importante tema de impacto ambiental foi discutido recentemente no programa Participação Popular, da TV Câmara, de Brasília (DF). O Gerente de Relações Institucionais, Jurídico e Regulatório do Grupo Lwart, Manoel Browne, foi um dos participantes do programa, que contou ainda com representantes do Sindirrefino, do Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal e da Universidade de Brasília. 
 
A capacidade de coleta ociosa do setor de rerrefino é de 30%, um número crítico para a indústria. Por este motivo, há o grande desafio de coletar mais para rerrefinar mais, e obter mais eficiência no processo de coleta. Porém, neste processo de logística reversa - em que o óleo usado é transformado novamente em óleo mineral básico - há outro problema, que é chamado de coleta pirata, que ocorre em muitas localidades do país, principalmente em pequenos estabelecimentos, que não se preocupam com questões importantes como licença, registro, limpeza etc. Manoel Browne destaca que “são colocadas em prática três medidas principais para combater esta coleta e destinação ilegal do óleo usado: o licenciamento, que é uma forma preventiva de gerenciar o resíduo, a motivação, que é uma iniciativa proativa do setor e a repressão, todos eles visando o bom andamento da atividade. 
 
“Procuramos sempre motivar e conscientizar as pessoas e os pontos geradores a entregar esse óleo para quem é de direto, para empresas licenciadas. Para que elas se preocupem genuinamente, pois se a entrega for feita para alguém não licenciado, pode ocorrer uma autuação se houver uma fiscalização ou um problema”, completa Browne.
 
Para auxiliar as refinadoras do Brasil, há diversas legislações específicas para a coleta, transporte e o rerrefino do óleo lubrificante usado, sobre as quais o executivo completa: “temos as normas da ANP, em especial as resoluções 19 e 20, a resolução 362 do CONAMA, datada de 2005 e que traz um histórico de outras legislações, e a mais recente delas,  a Política Nacional de Resíduos Sólidos, de 2010, que incorporou a resolução do CONAMA, e obriga que todo o gerenciador de resíduo perigoso tenha o PGRS (Plano de Gerenciamento de Resíduo Sólido), que computará na sua destinação o óleo usado para o rerrefino.
 
A Lwart Lubrificantes, empresa do Grupo Lwart, que faz parte das 15 rerrefinadoras autorizadas no Brasil, conta com uma frota de 400 caminhões atuando em mais 4.000 municípios e 15 Centros de Coleta espalhados estrategicamente nas principais regiões do País. A empresa é responsável por devolver ao mercado 101 milhões de litros de óleo mineral básico a partir do rerrefino, o equivalente a um terço de todo o OLUC desviado no País.
 
“É motivo de muito orgulho para nós, e que deve ser também para todos os ministérios e a sociedade em geral, o fato de conseguirmos produzir hoje o óleo básico do grupo II - a partir da reciclagem do óleo usado no Brasil -, que é um produto de altíssima qualidade, tecnologicamente rentável e um dos mais inovadores para os motores modernos em circulação”, explica.
 
Para finalizar o alerta para importância da atividade regulamentada e organizada de coleta do óleo lubrificante usado e o processo de rerrefino, a Lwart Lubrificantes também chama a atenção para o crime contra a ordem econômica, que ocorre quando o óleo usado é colocado ilicitamente dentro de uma indústria para servir como energia. “Ele deixa de ser colocado licitamente, o óleo industrial BPF, da Petrobrás, que recolhe todos os impostos incidentes na sua cadeia produtiva. A Secretaria da Fazenda e os ministérios também devem observar para esse aspecto, porque estamos falando de déficit público e essa é outra possibilidade de arrecadação, bem como um aspecto de proteção ambiental”, diz Manoel Browne.
 
“Fazemos um trabalho de formiguinha, ainda longe de ser finalizado, que é a coleta em pequenos locais, com caminhões menores, de porte médio, onde a dificuldade é maior. Isso passa, inclusive, pela capacitação dos motoristas, a fim de promover uma maior conscientização desses pontos”, finaliza o executivo.
 
 
Lwart Lubrificantes 
 
Fundada em 1975, a Lwart Lubrificantes é líder na América Latina em coleta e rerrefino de óleo lubrificante usado, processo que transforma um resíduo perigoso em óleo mineral básico de qualidade. 
 
A Lwart Lubrificantes é a única indústria produtora nacional de óleos básicos API Grupo II, produto de alta qualidade em razão dos altos índices de pureza e desempenho, seguindo as especificações internacionais da American Petroleum Institute.
 
A empresa conta com o sistema da qualidade de gestão certificado pela ISO 9001 e possui moderna estrutura logística, com 15 centros de coleta estrategicamente localizados no país e uma frota de 340 veículos. A Lwart Lubrificantes capta aproximadamente 133 milhões de litros de óleo lubrificante usado ao ano, que são transformados em mais de 101 milhões de litros de óleo mineral básico.
 
A atividade sustentável da Lwart Lubrificantes poupa os recursos naturais e contribui para a preservação ambiental quando retira do mercado um resíduo perigoso para o meio ambiente e fecha o ciclo de vida do produto, que pode ser utilizado infinitas vezes para a produção de lubrificantes utilizados em máquinas e motores.
 
Para saber mais sobre a importância do rerrefino para a preservação dos recursos naturais, acesse: www.lwartlubrificantes.com.br.
 
Fonte:Assessoria de Imprensa - ADS Comunicação Corporativa 

Comentários desta notícia

Publicidade