Publicidade
MEIO FILTRANTE - Lucro de estatais cresce R$ 19,6% com melhora de gestão, diz MPDG

Esta notícia já foi visualizada 1177 vezes.

Lucro de estatais cresce R$ 19,6% com melhora de gestão, diz MPDG

Data:5/10/2017

Regras de governança mais eficientes, mudanças de comando e medidas econômicas adequadas levaram empresas públicas a registrar lucro de R$ 17,3 bilhões no primeiro semestre do ano.

Depois de mudanças nas regras de gestão das empresas estatais, o lucro dessas companhias disparou. Dados do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão mostram que o resultado passou de R$ 14,5 bilhões, no primeiro semestre de 2016, para R$ 17,3 bilhões – um aumento de 19,6%.

“É um resultado bastante significativo. As empresas estão fazendo um esforço grande e adotando um conjunto de ações para reestruturar e reequilibrar suas gestões, o que gera estes resultados positivos”, explicou o secretário de Coordenação e Governança das Empresas Estatais, Fernando Ribeiro Soares.

Para o secretário, a mudança de gestão tem sido determinante para o bom desempenho dessas empresas. “A redução de custos e a ampliação de receitas estão sendo uma prática constante nas empresas estatais. Os Programas de Desligamento Voluntários (PDVs) estão sendo extremamente bem sucedidos”, argumentou.

Entre os grupos analisados, o maior crescimento verificado foi do Grupo Petrobras, que saiu de um lucro de R$ 518 milhões, no primeiro semestre de 2016, para R$ 5,09 bilhões, em igual período de 2017.

O valor de mercado da companhia também disparou na bolsa de valores. Saltou de R$ 138,4 bilhões na primeira metade do ano passado para R$ 167,5 bilhões no primeiro semestre de 2017. Esse avanço representa uma alta de 21% no período.

Lucro em alta — No Banco do Brasil, o resultado líquido passou de R$ 4,8 bilhões para R$ 5,0 bilhões – alta de 4,9%. Esse desempenho foi impacto principalmente pelo aumento das rendas de tarifas e pela redução das despesas com provisões para créditos duvidosos.

O valor de mercado da instituição financeira também subiu no período. Os dados do Ministério do Planejamento mostram que houve uma alta de 56,0% ao passar de R$ 49,2 bilhões para R$ 76,7 bilhões.

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social (BNDES) também teve resultado expressivo, registrou lucro de R$ 1,34 bilhão, o que reverte as perdas de R$ 2,17 bilhões observadas nos primeiros seis meses do ano passado.

A Caixa Econômica Federal também registrou incremento no resultado ao passar de R$ 2,5 bilhões para R$ 4,07 bilhões – um aumento de 69,2% na comparação entre o primeiro semestre de 2016 e igual período de 2017.


Fonte: www.revistafatorbrasil.com.br

Comentários desta notícia

Publicidade