Publicidade
MEIO FILTRANTE - Vendas de veículos seminovos pela internet atingem R$ 16,2 bilhões em 2017

Esta notícia já foi visualizada 125 vezes.

Vendas de veículos seminovos pela internet atingem R$ 16,2 bilhões em 2017

Data:31/10/2017

Levantamento da AutoAvaliar mostra que, de janeiro a setembro, o comércio de usados cresceu três vezes e meia em comparação com o mesmo período anterior, com R$ 4,8 bilhões
 
O comércio eletrônico de veículos seminovos e usados movimentou cerca de R$ 16,2 bilhões entre janeiro e setembro deste ano, um crescimento de três vezes e meia em comparação com o mesmo período do exercício anterior, quando as vendas atingiram R$ 4,8 bilhões.
 
Os dados foram retirados da plataforma AutoAvaliar, com base nas negociações realizadas entre 2 mil concessionárias de veículos e cerca de 20 mil revendedores multimarcas no Brasil.
 
O levantamento da AutoAvaliar mostra ainda que o custo médio com as transações de seminovos e usados também cresceu de um ano para outro. De janeiro a setembro de 2017, a média foi de R$ 25,5 mil por automóvel, ante os R$ 22,5 mil verificados no mesmo período do ano anterior.  
 
Segundo Daniel Nino, diretor da AutoAvaliar, o mercado de seminovos é um dos setores mais aquecidos da economia brasileira, impulsionado sobretudo pela retomada do crédito no setor automobilístico. “Outra vantagem é que consumidor pode adquirir um veículo mais completo por um preço mais acessível”, afirmou Nino.  

 
Sobre a AutoAvaliar (www.autoavaliar.com.br)
A AutoAvaliar é uma empresa do Grupo MegaDealer, com mais de 20 anos de experiência no mercado automotivo internacional. Constitui-se numa plataforma do setor B2B que integra concessionárias e revendedores de veículos de uma forma mais simples e muito mais rentável, oferecendo um sistema completo de gestão de estoque de seminovos. A plataforma WEB da AutoAvaliar conta também com uma ferramenta de avaliação de veículos e um pregão online para comercialização entre os players do varejo automotivo, o que garante melhor gestão, transparência, segurança e rentabilidade.
 

Fonte: Assessoria de Imprensa

Comentários desta notícia

Publicidade