Publicidade
MEIO FILTRANTE - Programa da FIESC levará energia solar para 50 mil indústrias, ENGIE e WEG apoiam o projeto

Esta notícia já foi visualizada 132 vezes.

Programa da FIESC levará energia solar para 50 mil indústrias, ENGIE e WEG apoiam o projeto

Data:1/11/2017

A Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), a ENGIE e a WEG lançaram o Programa Indústria Solar, que tem como objetivo incentivar a geração de energia solar pelas mais de 50 mil indústrias do estado.

“A iniciativa trará muitos benefícios para a nossa indústria, como maior sustentabilidade e proteção às altas no preço da energia. Temos que salientar também a importância da parceria estratégia entre a FIESC, ENGIE e WEG, que junto com os apoiadores CELESC, BRDE e CECRED, tornou possível o programa”, afirmou Glauco José Corte, presidente da FIESC.
 
O Programa Indústria Solar terá uma primeira fase que consiste de um projeto piloto que ofertará sistemas fotovoltaicos residenciais com condições facilitadas para os colaboradores da FIESC, ENGIE e WEG, SESI/SC, SENAI/SC, IEL e CELESC.

No caso da ENGIE e WEG, o programa é válido para funcionários de todo o país. Os participantes terão acesso a linhas de financiamento com taxas de juros menores do que as praticadas no mercado, assim como a preços diferenciados

Na fase seguinte, prevista para 2018, será a vez de colaboradores de outras empresas catarinenses participarem. Posteriormente, serão as próprias indústrias as beneficiadas.

“O Brasil ainda explora pouco a fonte solar, mas o crescimento tem sido exponencial e estamos muito satisfeitos em participar de uma iniciativa que vai estimular ainda mais a expansão de uma energia limpa”, declarou Rodolfo de Sousa Pinto, presidente da ENGIE Solar.

Mesmo nesta etapa piloto, o programa já se destaca por seus números. FIESC, ENGIE, WEG, SESI/SC, SENAI/SC, IEL e CELESC possuem mais de 40 mil colaboradores. Se apenas 10% destes aderirem à iniciativa, serão quatro mil novos sistemas fotovoltaicos entrando em operação no Brasil.


Para se ter ideia da dimensão que isso representa, segundo os dados mais recentes da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), o país conta atualmente com somente 16 mil sistemas fotovoltaicos conectados à rede elétrica.

O Programa Indústria Solar terá ainda o apoio da CELESC, BRDE e CECRED.

“A energia solar é uma das melhores opções para reduzir as emissões de gases do efeito estufa. Todos os envolvidos neste programa entendem a importância de estimular a geração fotovoltaica para garantir um mundo melhor para nossos filhos e netos”, concluiu Harry Schmelzer Neto, gerente de energia solar da WEG.

Como funciona a tecnologia

Um sistema fotovoltaico gera energia elétrica por meio da radiação solar. Normalmente instalado nos telhados, o sistema é a tecnologia mais disseminada no planeta para a microgeração distribuída de energia limpa e renovável.
 
As residências e empresas que possuem esses sistemas produzem a própria energia que consomem, sendo que qualquer excedente é jogado na rede elétrica e se transforma em créditos junto à Distribuidora. Esses créditos, que possuem uma validade de cinco anos, são utilizados nos momentos em que a unidade estiver consumindo mais energia do que gerando, como dias de chuva ou à noite.



Fonte: www.ambienteenergia.com.br

Comentários desta notícia

Publicidade