Publicidade
MEIO FILTRANTE - Audi intensifica pesquisas em combustíveis sintéticos

Esta notícia já foi visualizada 229 vezes.

Audi intensifica pesquisas em combustíveis sintéticos

Data:9/11/2017

Audi e-diesel é feito a partir de energias renováveis como água e CO2. Empresa planeja novo complexo piloto na Suíça.

Ingolstadt — A Audi vem sistematicamente construindo sua estratégia no conceito de e-combustível. Junto aos parceiros Ineratec GmbH e Energiedienst Holding AG, a empresa tem planos para um novo complexo piloto para a produção do e-diesel em Laufenburg, Canton Aargau (Suíça). Pela primeira vez, a energia necessária será fornecida a partir da fonte renovável de energia hidrelétrica. A instalação terá capacidade para produzir cerca de 400 mil litros por ano.

Nos últimos anos, a Audi vem conduzindo pesquisas ecologicamente corretas sobre combustíveis com base em CO2, como e-gás, e-gasolina ou e-diesel sintético. A montadora dá agora os próximos passos na produção do e-diesel. “No projeto de Laufenburg, graças às novas tecnologias, seremos capazes de produzir o e-diesel com eficiência em unidades compactas, tornando-a mais econômica. O complexo piloto combina potência, calor e mobilidade, tornando possível armazenar energia renovável”, afirma Reiner Mangold, chefe de Desenvolvimento de Produtos Sustentáveis da Audi AG.

O Audi e-diesel tem potencial para tornar a combustão convencional dos motores para operar quase totalmente como neutro em CO2. Para produzi-lo, a planta converte a energia hidrelétrica em combustível sintético. Um princípio químico é aplicado: a energia “verde” gerada pela usina hidrelétrica produz hidrogênio e oxigênio por meio da eletrólise da água. No próximo passo o hidrogênio reage com o CO2, usando uma tecnologia de microprocessos inovadora e muito compacta. O CO2 pode ser obtido da atmosfera ou de gases residuais biogênicos, e assim como todos os e-combustíveis da Audi, essa é a única fonte de carbono. Longas cadeias de compostos de hidrocarboneto são formadas. No processo final, eles são separados nos produtos Audi e-diesel e ceras, que são usadas em outras áreas da indústria.

Há planos para produzir as primeiras remessas de e-diesel em Laufenburg já no início do próximo ano. A Audi e as empresas parceiras Ineratec e Energiedienst AG vão enviar o pedido de planejamento para a instalação nas próximas semanas. A construção começa no início de 2018.

Esta será a segunda parceria da Audi em um complexo piloto que opera pelo princípio de energia obtida a partir da água. A marca já trabalha com a empresa de tecnologia Sunfire, em Dresden desde 2014. No local, a Sunfire explora a fabricação do e-diesel usando o princípio citado, mas com tecnologias diferentes. Os outros projetos de e-combustível da Audi incluem sua própria fábrica de e-gás (em outras palavras, metano sintético) em Werlte, no norte da Alemanha, para os modelos g-tron A3, A4 e A5. A fabricante de Ingolstadt também pesquisa a fabricação de e-gasolina com parceiros especializados.

Perfil — O Grupo Audi com suas marcas Audi, Ducati e Lamborghini é um dos mais bem-sucedidos fabricantes de automóveis e de motos no segmento premium. Ele está representado mundialmente em mais de 100 mercados e produz em 16 unidades distribuídas por doze países.  Subsidiárias a 100% da Audi AG são, nomeadamente, a Audi Sport GmbH (Neckarsulm), a Automobili Lamborghini S.p.A. (Sant’Agata Bolognese/Itália) e a Ducati Motor Holding S.p.A. (Bologna/Itália). Em 2016, o Grupo entregou aos clientes 1.871 milhão de automóveis da marca Audi, 3.457 carros esportivos da Lamborghini e 55.451 motos da Ducati. No exercício de 2015, o Grupo AUDI teve um volume de negócios de 58,4 bilhões de € e apresentou um resultado operacional de 4,8 bilhões de €. Atualmente cerca de 88.000 pessoas trabalham em todo o mundo para a empresa, das quais cerca de 60.000 na Alemanha. A Audi está centrada em novos produtos e tecnologias sustentáveis com vista ao futuro da mobilidade. 


Fonte:  www.revistafatorbrasil.com.br 

Comentários desta notícia

Publicidade