Publicidade
MEIO FILTRANTE - Clariant constrói planta-modelo de etanol celulósico sunliquid® na Romênia

Esta notícia já foi visualizada 153 vezes.

Clariant constrói planta-modelo de etanol celulósico sunliquid® na Romênia

Data:13/11/2017

Clariant aprova investimento em uma nova planta para produção comercial de etanol celulósico em larga escala com base em sua própria tecnologia sunliquid®. Investimento representa o próximo passo para a comercialização de bioetanol, licenças e enzimas. Potencial de vendas de etanol celulósico sunliquid® será em média dois dígitos de milhões de francos suíços.

São Paulo — A Clariant, uma das empresas líderes mundiais em especialidades químicas, anuncia o investimento em uma nova planta comercial para a produção de etanol celulósico em larga escala a partir de resíduos agrícolas utilizando sua tecnologia sunliquid®. A nova planta, com capacidade de produção anual de 50.000 toneladas, será construída no sudoeste da Romênia. As instalações serão de uma planta-modelo, confirmando a competitividade e a sustentabilidade da tecnologia sunliquid® em escala comercial, reforçando assim a estratégia de negócios da Clariant para o licenciamento do sunliquid®.

“A Clariant investe de forma contínua no desenvolvimento de produtos sustentáveis e soluções inovadoras, como o sunliquid®. Este processo pioneiro viabiliza a produção de biocombustíveis avançados, eficientes e sustentáveis, e tem grande potencial como plataforma tecnológica para uma variedade de materiais bioquímicos. Esta é mais uma demonstração do sucesso da estratégia de inovação da Clariant, uma vez que fortalece o potencial de crescimento a partir do seu robusto portfólio”, afirma Christian Kohlpaintner, membro do Comitê Executivo da Clariant.

Para se concentrar ainda mais na comercialização de bioetanol, licenças e enzimas, a Clariant criou a nova Business Line Biofuels & Derivatives, como parte da área de negócios Catalysis. A partir de janeiro de 2018, todas as atividades relacionadas à plataforma de tecnologia sunliquid® serão transferidos para a Business Line Biofuels & Derivatives.

Em setembro deste ano, a Clariant anunciou um passo importante que visa aumentar a atratividade comercial da tecnologia sunliquid® ao assinar o primeiro contrato de licença tecnológica com a Enviral, membro do Envien Group.

“Após cinco anos de operação da nossa planta pré-comercial de sunliquid® em Straubing, na Alemanha, e com a comprovação do processo, estamos prontos para atingir um novo patamar”, explica Markus Rarbach, diretor de Biofuels & Derivatives da Clariant. “É o próximo grande passo para ingressar em um mercado atraente, assim como um avanço significativo para o sucesso na comercialização desta tecnologia extremamente inovadora e sustentável”. O investimento também traz benefícios substanciais para a região. Com a aquisição de matérias-primas locais, será possível contribuir com a diminuição das emissões de gases do efeito de estufa e propiciar oportunidades de negócios adicionais na região ao longo da cadeia de valor.

Os próximos passos são os estudos de engenharia detalhados antes do início da construção da unidade, que está prevista pa2018. A planta deverá entregar seu primeiro lote de produtos em 2020. As vendas da nova planta de etanol celulósico sunliquid® devem atingir a média de dois dígitos de milhões de francos suíços. Esta conquista faz parte e provém da experiência da Clariant em inovações em biotecnologia.

Ao operar na capacidade total, a nova planta processará anualmente cerca de 250.000 toneladas de palha de trigo e de outros cereais, adquiridas de agricultores locais. Os coprodutos do processo serão utilizados para a geração de energia renovável com o objetivo de tornar a planta independente da necessidade de uso de fontes de energia fóssil. Portanto, o etanol celulósico produzido será um biocombustível avançado quase neutro em carbono.

O etanol celulósico é um biocombustível avançado e verdadeiramente sustentável, sendo produzido a partir de resíduos agrícolas, como palha de trigo e forragem de milho. A palha é convertida em açúcares celulósicos, que posteriormente são fermentados e transformados em etanol celulósico. Por utilizar resíduos agrícolas, o etanol celulósico pode ampliar a produção atual de biocombustíveis usando novas matérias-primas e melhorar o seu desempenho. Os açúcares celulósicos também têm o potencial de servir de base para a produção futura de produtos bioquímicos.

A tecnologia sunliquid® oferece um modelo de processo totalmente integrado baseado em tecnologias já estabelecidas. Características tecnológicas inovadoras, como a produção integrada de matérias-primas e de enzimas específicas para o processo, além da fermentação simultânea de açúcares C5 e C6, garantem o melhor desempenho comercial da categoria.



Fonte: www.revistafatorbrasil.com.br

Comentários desta notícia

Publicidade