Publicidade
MEIO FILTRANTE - Pesados revertem queda e vendas crescem 1,4%

Esta notícia já foi visualizada 130 vezes.

Pesados revertem queda e vendas crescem 1,4%

Data:4/12/2017

Pela 1ª vez em 2017, caminhões e ônibus têm balanço positivo, aponta Fenabrave

SUELI REIS, AB


Pela primeira vez este ano o segmento de veículos comerciais pesados reverteu as quedas consecutivas durante 2017 e registra leve crescimento das vendas: no acumulado de janeiro a novembro, as 59,3 mil unidades emplacadas, entre caminhões e ônibus, representam crescimento de 1,4% sobre iguais meses de 2016, quando foram vendidos 58,5 mil veículos, conforme dados divulgados na sexta-feira, 1º, pela Fenabrave, que representa o setor de distribuição.
 

O segmento era o que mais sofria com os reflexos da crise imposta ao mercado desde meados de 2014, iniciou este ano com queda de 34% (veja tabela abaixo). Desta vez, o balanço traz resultados somente positivos.

Em novembro, o setor de pesados atingiu volume de quase 7 mil unidades, mais precisamente 6.941 caminhões e ônibus, incremento de 11,5% sobre outubro e de expressivos 51,5% sobre novembro de 2016.

Por segmento, as vendas de caminhões aumentaram muito levemente nos 11 meses do ano, apenas 0,1% sobre o período de janeiro a novembro do ano passado: 48 veículos a mais este ano garantiram o melhor desempenho, chegando a 45.894 unidades. Considerando apenas novembro, o volume atingiu 5,49 mil caminhões novos, aumento expressivo de 45,4% sobre novembro do ano passado, quando o volume foi de 3,77 mil. Também houve alta de 8,7% sobre os pouco mais de 5 mil caminhões emplacados em outubro.

Os ônibus é que ajudaram mais a elevar os níveis do segmento pesado: as vendas aumentaram 6,1% em 11 meses, para 13,4 mil contra 12,7 mil de um ano antes. No mês passado, o mercado absorveu 23,5% mais do que em outubro, ao atingir 1.446 unidades. Sobre novembro de 2016, as vendas quase dobraram, em alta de 80%, uma vez que naquele mês os emplacamentos não passaram de 803 unidades. 

Veja abaixo a trajetória de queda das vendas de caminhões e ônibus ao longo de 2017. As variações porcentuais consideram cada período acumulado do ano:





Fonte:  www.automotivebusiness.com.br

Comentários desta notícia

Publicidade