Publicidade
MEIO FILTRANTE - Agências da ONU se unem para combater riscos ambientais de saúde

Esta notícia já foi visualizada 488 vezes.

Agências da ONU se unem para combater riscos ambientais de saúde

Data:12/1/2018

A ONU Meio Ambiente e a Organização Mundial da Saúde (OMS) firmaram nesta semana (10) uma nova parceria para enfrentar os problemas de saúde causados pela poluição ambiental. Cooperação visa ampliar a realização de pesquisas, além de aprimorar métodos de monitoramento da qualidade do ar e da água. Agências trabalharão ainda por melhorias na gestão de resíduos e produtos químicos. Acordo prevê que os dois organismos compartilhem a coordenação da campanha da ONU BreatheLife.

Poluição ambiental mata 12,6 milhões de pessoas por ano. Foto: PEXELS

A ONU Meio Ambiente e a Organização Mundial da Saúde (OMS) firmaram nesta semana (10) uma nova parceria para enfrentar os problemas de saúde causados pela poluição ambiental. Cooperação visa ampliar a realização de pesquisas, além de aprimorar métodos de monitoramento da qualidade do ar e da água. Agências trabalharão ainda por melhorias na gestão de resíduos e produtos químicos. Acordo prevê que os dois organismos compartilhem a coordenação da campanha da ONU BreatheLife.

“Nossa saúde está diretamente relacionada à saúde do ambiente em que vivemos. Somados, os riscos do ar, da água e dos químicos matam mais de 12,6 milhões de pessoas por ano. Isso não pode continuar”, alertou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, durante a assinatura do acordo, em cerimônia em Nairóbi.

O especialista acrescentou que “a maioria dessas mortes ocorre em países em desenvolvimento na Ásia, África e América Latina, onde a poluição ambiental apresenta sua maior carga de saúde”. O acordo firmado entre a OMS e a agência ambiental das Nações Unidas representa o pacto mais significativo sobre ação conjunta em todo o campo de questões ambientais e de saúde em mais de 15 anos.

“Há uma necessidade urgente de que nossas agências trabalhem cada vez mais juntas para enfrentar as ameaças críticas para a sustentabilidade ambiental e o clima, alicerces para a vida neste planeta”, disse o diretor-executivo da ONU Meio Ambiente, Erik Solheim.

A nova colaboração cria um quadro mais sistemático para atividades de pesquisa, capacitação e acompanhamento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). As duas agências almejam melhorar práticas de monitoramento da qualidade do ar, incluindo por meio de orientações aos países sobre procedimentos operacionais padronizados. O objetivo é obter avaliações cada vez mais precisas sobre saúde e meio ambiente.

O tema das transformações do clima está contemplado pelo acordo, que prevê mais esforços no combate às doenças transmitidas por vetores com chances de se proliferar devido às mudanças climáticas. Uma frente de atuação das agências será a realização de estudos para analisar os benefícios de saúde decorrentes de estratégias de mitigação climática e adaptação.

A parceria também promoverá uma gestão mais sustentável de resíduos e produtos químicos, sobretudo pesticidas, fertilizantes e substâncias antibióticas. Outra ação será o monitoramento efetivo dos dados sobre qualidade da água e dos recursos hídricos, com o compartilhamento de informações e análise colaborativa de riscos de poluição para a saúde.

A colaboração entre a OMS e a ONU Meio Ambiente vai ao encontro do que foi estabelecido pela Declaração Ministerial sobre Saúde, Meio Ambiente e Mudanças Climáticas. Documento solicitou a criação da Coalizão “Saúde, Meio Ambiente e Mudanças Climáticas”, na 22ª Conferência das Partes (COP) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC), ocorrida no Marrocos, em 2016.

Em dezembro de 2017, com o tema “Por um planeta sem poluição”, a Assembleia da ONU para o Meio Ambiente também adotou uma resolução sobre o tema e pediu parcerias abrangentes entre agências e parceiros relevantes das Nações Unidas.



Fonte: www.nacoesunidas.org

Comentários desta notícia

Publicidade