Publicidade
MEIO FILTRANTE - Crédito para veículos em dezembro é recorde para o ano

Esta notícia já foi visualizada 336 vezes.

Crédito para veículos em dezembro é recorde para o ano

Data:31/1/2018

Volume liberado pelo sistema financeiro atinge R$ 8,48 bilhões no mês


REDAÇÃO AB

O total de crédito liberado para o financiamento de veículos atingiu em dezembro o maior volume mensal em todo 2017, ao somar R$ 8,48 bilhões, representando aumento de 3,2% sobre o resultado de novembro, o quando o sistema financeiro registrou R$ 8,21 bilhões, de acordo com balanço divulgado pelo Banco Central. O crescimento é ainda maior na comparação com dezembro do ano anterior, de 22,2% sobre os R$ 7,23 bilhões daquele mês, refletindo a melhora dos negócios no mercado automotivo, que voltou a tomar crédito para financiar veículos novos.

Com isso, o saldo das carteiras de financiamento fechou o ano passado em R$ 149,6 bilhões, leve aumento de 1,2% sobre o saldo de novembro e alta de 4,3% com relação a 2016. Este é o melhor resultado de saldo registrado desde maio de 2016, quando o resultado foi de R$ 151 bilhões.

O relatório do Banco Central mostra ainda que a inadimplência para o setor de veículos é uma das menores entre os setores considerados pelo sistema financeiro: em dezembro, o nível de não pagadores se manteve estável em 3,8% pelo terceiro mês consecutivo. O índice, que começou o ano em 4,7%, caiu 0,9 pontos porcentuais ao longo do ano. No fim de 2016, a inadimplência havia fechado em 4,6%.

A taxa média de juros aplicada ao setor também diminuiu, fator que também ajudou a elevar o volume de crédito liberado, uma vez que os empréstimos estão com preços mais atrativos. Em dezembro, a taxa média ficou em 22,2%, que, embora tenha ficado 0,1 ponto porcentual acima do verificado em novembro, representou uma queda de 3,5 p.p. com relação ao resultado de dezembro de 2016, quando a taxa foi de 25,7%.

Já o prazo médio dos novos contratos assinados em dezembro encerrou o período em 42,5 meses, a mesma média verificada no mês imediatamente anterior.


Fonte: www.automotivebusiness.com.br 

Comentários desta notícia

Publicidade