Publicidade
MEIO FILTRANTE - São Paulo registra aumento de 70% na arrecadação de royalties de petróleo e gás em 2017

Esta notícia já foi visualizada 92 vezes.

São Paulo registra aumento de 70% na arrecadação de royalties de petróleo e gás em 2017

Data:8/2/2018

Secretaria lança Informe das Participações Governamentais de Petróleo e Gás que traz informações detalhadas da arrecadação de royalties e participações especiais.

O Estado de São Paulo registrou em 2017 a arrecadação recorde de R$ 2,5 bilhões em royalties e participações especiais. A remuneração pela exploração de petróleo e gás no litoral paulista ficou em R$ 1,4 bilhão para o Governo do Estado e R$ 1,1 bilhão para os municípios paulistas como mostra o Informe das Participações Governamentais de Petróleo e Gás lançado nesta segunda-feira, 5 de fevereiro, no site da Secretaria de Energia e Mineração do Estado de São Paulo.

Esse valor representa um aumento de 70% em relação ao ano anterior, quando foram arrecadados R$ 1,4 bilhão, somando estado e municípios. Já o Brasil arrecadou no ano passado R$ 30,4 bilhões, aumento de 72% em relação aos R$ 17,7 bilhões de 2016.

“O petróleo é uma atividade que gera uma cadeia completa de benefícios para os países, estados e municípios produtores, que vai desde o setor de pesquisa à produção de peças para a indústria. A geração de emprego e renda é muito forte e só tende a crescer no Estado de São Paulo”, explica o secretário de Energia e Mineração, João Carlos Meirelles.

As cidades paulistas que mais receberam recursos da atividade de petróleo no Estado foram Ilhabela R$ 440 milhões, São Sebastião R$ 87,3 milhões e Caraguatatuba R$ 82,3 milhões. Os três municípios, que respondem por 60% da arrecadação das cidades, estão localizados no litoral, área diretamente impactada pela atividade petrolífera.

Estão, ainda, entre os dez primeiros colocados Cubatão R$ 61 milhões, Bertioga R$ 50 milhões, Guararema R$ 48 milhões, Ilha Comprida R$ 34 milhões, Iguape R$ 23,1 milhões e Praia Grande e São Vicente com R$ 15,3 milhões cada.

“São Paulo vem aumentando ano a ano a sua produção de petróleo e gás. Em poucos anos passamos de nono para terceiro maior produtor nacional e os royalties acompanham essa evolução representando uma importante arrecadação para o Estado e para os municípios paulistas”, afirma o subsecretário de Petróleo e Gás do Governo de São Paulo, Dirceu Abrahão.

Em 2017, apesar de São Paulo ter ficado em terceiro lugar no ranking de produção de petróleo e gás, o Estado ficou com a segunda posição nacional na arrecadação de royalties e participações especiais, passando o Espírito Santo que somou R$ 2,2 bilhões e ficando atrás apenas do Rio de Janeiro que arrecadou R$ 11 bilhões.

Entre as regiões do estado a que recebeu a maior parte dos royalties foi o Vale do Paraíba e Litoral Norte, que respondeu por 69% do total. Em segundo lugar aparece a Baixada Santista que totaliza 14,7%, seguida por Registro 7,9%, região metropolitana de São Paulo com 6,7%, Sorocaba 1% e Campinas 0,7%.

A produção de petróleo e gás do Estado é oriunda de seis campos localizados na plataforma continental da Bacia de Santos no litoral de São Paulo. Atualmente, Sapinhoá, localizado no pré-sal, é o maior campo paulista.

O Informe das Participações Governamentais de Petróleo e Gás traz informações detalhadas da arrecadação dos royalties e das participações especiais de 109 municípios paulistas, bem como apresenta os cálculos de arrecadação da Parcela do Fundo Especial das outras 536 cidades.



Fonte: www.revistafatorbrasil.com.br 

Comentários desta notícia

Publicidade