Publicidade
MEIO FILTRANTE - Carros importados fecham semestre com vendas 35% maiores

Esta notícia já foi visualizada 754 vezes.

Carros importados fecham semestre com vendas 35% maiores

Data:4/7/2018

Apesar da alta do dólar, marcas preveem segundo semestre aquecido 

REDAÇÃO AB
 
Mesmo com a volatilidade do dólar – maior desafio atual das importadoras de veículos desde o fim da sobretaxação de 30 pontos no IPI para volumes fora das cotas - as vendas de carros importados cresceram 35% no primeiro semestre se comparado com mesmo período do ano passado. Dados divulgados na terça-feira, 3, pela Abeifa, associação das importadoras e fabricantes, apontam que o volume total de emplacamentos atingiu as 17,9 mil unidades contra as 13,2 mil verificadas há um ano.

Na soma do volume importado mais o total vendido que foi produzido aqui pelas associadas à Abeifa, o total de emplacamentos sobe para pouco mais de 28 mil unidades, alta de 2,4% no acumulado dos seis primeiros meses do ano. As fabricantes BMW, Chery, Land Rover, Mini e Suzuki montaram pouco mais de 10 mil veículos no período, aumento de 32,5% sobre o volume fabricado no primeiro semestre do ano passado.

Em junho, a soma dos licenciamentos das 16 associadas ficou pouco acima das 3 mil unidades, sendo 15,8% maior na comparação com mesmo mês de 2017, quando o segmento emplacou 2,6 mil carros importados. Já no embate com o resultado de maio, o desempenho de junho foi 6,9% menor.

Para o presidente da Abeifa, José Luiz Gandini, o desempenho negativo de junho na comparação com maio se deve à alta do dólar. “Com o objetivo de recuperar consecutivas quedas de vendas nos últimos cinco anos, os importadores procuraram oferecer produtos e preços competitivos no início do ano. Mas com a persistente pressão do dólar, o setor foi forçado a rever promoções e até aumentar seus preços em reais”, afirma o executivo em nota.

Com o total emplacado em junho, a Abeifa anotou uma participação de 1,54% no mercado brasileiro, que fechou o semestre com 195 mil automóveis e comerciais leves vendidos. Gandini avalia que embora o cenário do setor de importação de veículos ainda esteja difícil principalmente por causa da variação cambial e da instabilidade econômica, o segmento deve experimentar bons resultados também na segunda metade do ano. A projeção da Abeifa aponta para a venda de 40 mil carros importados neste ano.

“O mercado deve reagir no segundo semestre, como ocorre historicamente, em especial porque este ano teremos salão do automóvel, quando os importadores apresentam suas novidades”, afirma o presidente da Abeifa.


DESEMPENHO POR MARCAS

Entre as empresas importadoras que mais venderam no primeiro semestre, a Kia continua da liderança, com 6 mil veículos, alta de 54,8%, seguida pela Volvo Cars, que entregou mais de 2,8 mil modelos, avanço de 72%, considerando o comparativo anual do primeiro semestre. A BMW viu suas vendas avançarem 43,9% ao emplacar 1,3 mil unidades, enquanto marcas como as chinesas JAC e Lifan saltaram 33,1% e 8,2%, respectivamente, para 2,2 mil e 1,3 mil unidades.

No caso da JAC, apesar de ter apresentado um bom desempenho no primeiro semestre, a marca reduziu pela metade sua projeção de vendas para o ano.



Fonte:  www.automotivebusiness.com.br

Comentários desta notícia

Publicidade