Publicidade
MEIO FILTRANTE - Petrobras e CNPC avançam em parceria para retomada das obras da refinaria do Comperj

Esta notícia já foi visualizada 1116 vezes.

Petrobras e CNPC avançam em parceria para retomada das obras da refinaria do Comperj

Data:6/7/2018

E revitalização de Marlim. Empresas assinam carta de intenções que dá prosseguimento a acordo celebrado no ano passado.

A Petrobras e a China National Petroleum Corporation (CNPC) assinaram carta de intenções no dia 4 de julho de 2018 (quarta-feira), para definir os ativos que deverão integrar a parceria estratégica entre as duas empresas.

De acordo com a Petrobras, tendo como base um conceito de projeto integrado, as duas companhias pretendem avaliar a conclusão da refinaria do Comperj e uma participação da CNPC no cluster de Marlim, que abrange os campos de Marlim, Voador, Marlim Leste e Marlim Sul, todos na Bacia de Campos.

Ainda segundo a companhia, quando concluída, a parceria permitirá utilizar o óleo pesado produzido no cluster de Marlim para processamento na Refinaria do Comperj, que conta com infraestrutura adequada para este tipo de petróleo.

— Damos hoje mais um passo na busca de parceiros para concluir a refinaria do Comperj, ao mesmo tempo em que garantimos novos investimentos e a revitalização do campo de Marlim. Para mim, é mais uma demonstração de como uma Petrobras financeiramente saudável e equilibrada pode ter um impacto positivo para a sociedade brasileira e todos os seus acionistas — disse o presidente da Petrobras, Ivan Monteiro.

Para a CNPC, esse acordo significa a oportunidade de fortalecer a parceria em E&P com a Petrobras, incluindo acesso a um projeto integrado com refino no Brasil.

As negociações entre a Petrobras e a CNPC começaram em julho de 2017 com a assinatura de um Memorando de Entendimento. Agora, as duas empresas trabalharão juntas para detalhar a parceria, a fim de consolidá-la para possibilitar a implementação do projeto. Os termos finais da negociação dependem do sucesso destas próximas etapas.

Projeto integrado — As obras da Refinaria do Comperj foram interrompidas em 2015 com mais de 80% do projeto pronto. A parceria poderá viabilizar os investimentos necessários para sua retomada e conclusão.

— Parte dos ativos que compõem o cluster de Marlim passarão por uma fase de revitalização, que demandará investimentos expressivos para substituir as instalações existentes e também para instalar novos poços e sistemas submarinos. Este projeto tem por objetivo reduzir o declínio atual da produção e estender a vida útil do campo— explica a Petrobras.

Relação entre Petrobras e CNPC — Desde 2013, a Petrobras e a CNPC são parceiras na área de Libra, primeiro contrato pelo regime de partilha de produção, localizada no pré-sal da Bacia de Santos. Em 2017, o consórcio formado pela Petrobras (operadora, com 40%), CNPC com 20% e pela British Petroleum (BP) com 40% de participação foi o vencedor para o Bloco de Peroba, um dos mais disputados do leilão.

— Em julho de 2017, Petrobras e a CNPC assinaram um Memorando de Entendimento para iniciar tratativas referentes a uma parceria estratégica e avaliaram, conjuntamente, oportunidades no Brasil e no exterior em áreas-chave de interesse mútuo, nos segmentos de Refino e de Exploração & Produção (E&P). A carta de intenções assinada agora é um desdobramento desse Memorando de Entendimento— conclui.



Fonte: www.revistafatorbrasil.com.br

Comentários desta notícia

Publicidade