Publicidade
MEIO FILTRANTE - Brasil terá mais 25 usinas de energia limpa em quatro estados

Esta notícia já foi visualizada 538 vezes.

Brasil terá mais 25 usinas de energia limpa em quatro estados

Data:14/9/2018

Instalações terão investimentos de R$ 4,5 bilhões e devem gerar 4.040 empregos

Na Bahia, serão instaladas 14 usinas solares - Foto: Arquivo/Ministério de Minas e Energia

O Ministério de Minas e Energia autorizou a instalação de vinte cinco usinas geradoras de energia limpa que já foram leiloadas. Desse total, 14 serão solares, oito eólicas, duas hidrelétricas e uma termelétrica de biomassa (bagaço de cana).  

De acordo com a pasta, serão investidos R$ 4,5 bilhões com expectativa de geração de 4.040 empregos diretos. Além disso, as usinas devem beneficiar os consumidores. “A sinergia dessas potências confere maior robustez, segurança e preço justo na distribuição”, afirmou o ministro Moreira Franco.  

Com essas instalações, que irão funcionar no Ceará, na Bahia, em Minas Gerais e em Mato Grosso, a previsão é que 883 megawatts (MW) de potência sejam acrescidos ao Sistema Integrado Nacional, a partir de 2021.  

As 14 usinas solares ficarão no Ceará, nas cidades de Limoeiro do Norte e Caucaia, com previsão de R$ 2 bilhões em investimentos. Quatro eólicas ficarão na Bahia, em Campo Formoso, onde devem ser aplicados R$ 630 milhões. Em Minas Gerais, serão quatro usinas solares em Francisco Sá e Jaíba, uma termelétrica em Frutal e uma hidrelétrica em Chalé, com investimentos estimados em 535 milhões. Já em Mato Grosso, ficará uma Central de Geração Hidrelétrica (CGH) na cidade de Buritizal, ao custo de R$ 51,2 milhões. 

Energia limpa  
Quando as fontes de energia não causam poluição pela emissão de substâncias, elas são chamadas de energia limpa. No Brasil, essas fontes têm participação expressiva na matriz energética. Só em junho, elas representaram 81,9% da capacidade instalada de geração de energia elétrica e 87,8% da produção total verificada no País. 

Fonte: Governo do Brasil, com informações da Agência Brasil 

Comentários desta notícia

Publicidade