Publicidade
MEIO FILTRANTE - Festo traz ao Brasil Bionics baseados na natureza

Esta notícia já foi visualizada 200 vezes.

Festo traz ao Brasil Bionics baseados na natureza

Data:30/10/2018

Quando falamos em robôs, logo nos veem a cabeça os androids ou sistemas humanóides, como os robôs Sophia ou o protótipo desenvolvido pelo cientista e professor Hiroshi Ishiguro, mas a Festo, desde 1990, resolveu iniciar seus estudos no mundo robótico, estudando as formas e soluções já encontradas pela natureza para resolução de problemas complexos, como o deslocamento de um peixe, funcionamento de um músculo ou processo de colaboração entre as formigas.

Criado em 2006 o Bionic Learning Network é um programa, composto por uma equipe multidisciplinar, que a Festo mantém em seu Headquarter na Alemanha, com o objetivo principal de estudar animais, formas de interação e pensamento destes seres para aplicações futuras na indústria ou novas aplicações que ainda não são utilizadas e/ou foram desenvolvidas. 
Para demonstrar a visão de futuro e o engajamento da empresa em ser precursora em soluções de automação industrial a Festo trouxe ao Brasil dois de seus projetos em manhã de apresentação à jornalistas e convidados em hotel da grande São Paulo no último dia 26 de outubro.

Airjelly – Imitando os movimentos e a leveza das águas vivas. O sistema Airjelly é rádio controlado e une as propriedades mecânicas ao controle do ar, que faz com que o sistema flutue ou desça conforme o deslocamento do ar ocasionado pelos tentáculos.
      



Butterfly – As borboletas robôs criados pela iniciativa, são um show à parte, compostas por sistemas mecânicos e sensores, as borboletas possuem em seu desenvolvimento tecnologias autômatas, onde segundo a empresa foram testadas cerca de 50 borboletas voando ao mesmo tempo sem se chocarem no ar.


Além dos sistemas apresentados aos jornalistas a empresa já desenvolveu formigas com sistema colaborativo, canguru, pássaros, morcegos que voam de forma autômata e possui sistemas de Inteligência artificial e machine learning.

Segundo José Folha, Head of developing projects and managing solutions o objetivo principal deste projeto é desenvolver soluções e entender sistemas complexos como os utilizados pela natureza para um dia, se possível, aplicarmos na indústria, “prova disto foi nosso desenvolvimento do rabo de peixe que gerou um produto hoje vendido pela empresa, o mesmo aconteceu quando desenvolvemos o músculo humano, hoje aplicado na indústria com grande eficiência”, complementa Folha.




Fonte: Anderson Silva


Comentários desta notícia

Publicidade