Publicidade
MEIO FILTRANTE - Lucro líquido da FCA diminui 13,6% no ano

Esta notícia já foi visualizada 221 vezes.

Lucro líquido da FCA diminui 13,6% no ano

Data:1/11/2018

Resultado é impactado por custos referentes à fraude de emissões de diesel nos Estados Unidos 

REDAÇÃO AB
 
A FCA reportou lucro líquido de € 2,33 bilhões no acumulado dos nove meses terminados em setembro. O resultado ficou 13,6% abaixo do apurado há um ano, quando a companhia registrou ganhos de € 2,70 bilhões. Em seu relatório financeiro, a Fiat Chrysler atribui o resultado itens relacionados com os custos que a montadora está comprometida a arcar nos Estados Unidos para atualizar mais de 100 mil veículos a diesel que foram fraudados com dispositivo que manipula as emissões, tal como ocorreu com a Volkswagen no escândalo do dieselgate.

No balanço, esse custo nos EUA se refere a € 713 milhões, equivalentes a US$ 825 milhões. Também houve outros custos menores, como os € 46 milhões ainda referentes aos recalls de veículos equipados com airbags defeituosos da Takata. Por outro lado, estes custos foram parcialmente compensados por menores despesas com impostos e outras despesas financeiras. 

O lucro líquido ajustado (após aplicação de itens e custos especiais) encerrou os nove meses com € 3,21 bilhões, aumento de 28,4% sobre o resultado visto em mesmo período do ano passado graças ao forte desempenho dos negócios no bloco Nafta, também beneficiado por menores despesas com impostos na região.

O faturamento superou o do ano passado em 3,6% no período ao atingir os € 80,9 bilhões na soma do período de janeiro a setembro. O Ebit ajustado (lucro antes de impostos e despesas financeiras) ficou praticamente estável, passando de € 4,8 bilhões para € 4,9 bilhões. Neste resultado, foram considerados poucos itens, o que também diminuiu o impacto dos descontos.

Por região, a FCA registrou aumento das receitas em todas elas, exceto na Ásia-Pacífico, onde o faturamento líquido diminuiu 23,5% considerando os nove meses, para € 1,85 bilhão. Na região Nafta, os ganhos superaram os € 53 bilhões, alta de 7,5% sobre os € 49,3 bilhões do mesmo acumulado do ano passado.

Na Europa, Oriente Médio e África (EMEA), o grupo registrou leve alta de 1,8% ao apurar ganhos de € 16,9 bilhões.

Na América Latina, houve aumento de 3,2% do faturamento ao atingir € 5,97 bilhões. No relatório, a FCA destaca o aumento de participação da Fiat tanto no mercado brasileiro quanto no argentino, embora a alta das vendas no Brasil graças aos modelos Fiat Argo e Cronos, bem como Jeep Compass parcialmente compensou a descontinuação de modelos na Argentina e a deterioração econômica daquele país.

A receita da Maserati diminuiu 31% no acumulado do ano, para € 1,95 bilhão. Outras receitas, como a da Magneti Marelli que a partir de agora deixa de ser contabilizada no balanço da companhia após a consolidação de sua venda para a Kalsonic Cansei reduziu 1,4%, para € 3,85 bilhões.



Fonte: www.automotivebusiness.com.br

Comentários desta notícia

Publicidade