Publicidade
MEIO FILTRANTE - Abrafiltros assina convênio com Instituto Mauá de Tecnologia

Esta notícia já foi visualizada 187 vezes.

Abrafiltros assina convênio com Instituto Mauá de Tecnologia

Data:6/11/2018

Com o convênio, associados, seus dependentes e colaboradores  da Abrafiltros contarão com descontos especiais em cursos de pós-graduação no Instituto Mauá de Tecnologia.

 

A Abrafiltros – Associação Brasileira das Empresas de Filtros e seus Sistemas – Automotivos e Industriais - firmou convênio em 25 de outubro, com o Instituto Mauá de Tecnologia, que concederá descontos especiais para associados, seus dependentes e colaboradores da associação nos cursos de pós-graduação nas áreas de Engenharia, Administração e Design. “As empresas devem estar sempre em sintonia e de mãos dadas com instituições de ensino, como o Instituto Mauá de Tecnologia, pois contribuem com a formação e desenvolvimento dos profissionais, que trarão resultados melhores ao dia a dia das organizações”, afirmo u João Moura, presidente da Abrafiltros.
 

 

Após a assinatura do convênio, o Prof. Dr. José Carlos de Souza Junior, reitor do Instituto Mauá de Tecnologia, ministrou palestra sobre A importância da Transformação Digital nos Ambientes de Aprendizagem e da Aproximação entre Empresas e Academias no Processo de Formação do Profissional Universitário. “A transformação digital é a raiz dos movimentos na indústria 4.0 e é a resposta, suportada pela tecnologia”, comentou.

 

O reitor disse que a indústria 4.0, com a transformação digital, chega inovando e que o tripé da inovação compreende três pontos: feasibility, viability e desirability. Feasibilty relaciona-se com os recursos técnicos, nos quais se encaixam os engenheiros; viability, com a sustentabilidade financeira ou modelos de negócios, em que se enquadra a Administração;  desirability, com a experiência do usuário ou necessidades humanas, fundamentais no Design.

 

Também destacou a importância da IOT (Internet of Things – Internet das Coisas) na transformação digital, aprendizagem e indústria 4.0. Ressaltou que, no Instituto Mauá de Tecnologia, há Smart Campus, uma multiplataforma em rede LPWAN voltada para aplicações em IOT.

Segundo o reitor, o Instituto Mauá de Tecnologia atua com esses três pilares nos cursos, independentemente da área. “É fundamental amarrar as três coisas tanto para o engenheiro, quanto para o administrador e designer”, ressaltou o reitor, acrescentando: “São 56 salas de aula e mais de 120 laboratórios, o que mostra que somos focados na prática. Nosso lema é da explicação para aplicação por uma porta”.

 

Em Manufatura Avançada Célula Indústria 4.0, sala de aulas, laboratório e fábrica são integrados, envolvendo mais de 30 empresas. Na sala de aulas, o quadro-negro é também uma porta que, quando aberta, funciona como a passagem para a fábrica, enquanto o laboratório está ligado à sala por outra porta.

 

Os laboratórios no instituto não são vinculados aos cursos, disciplinas ou professores, um estímulo para a integração. O reitor explicou que, por exemplo, o laboratório mecânico pode ser usado não só pelo engenheiro mecânico, mas também pelo engenheiro de alimentos, que pode fazer análise sensorial do “cheiro do carro”. Além da integração nos cursos, os laboratórios recebem demandas externas, ou seja, atendem necessidades de empresas, como treinamentos e testes de montadoras de veículos.

 

O evento fez parte do Ciclo de Palestras da Abrafiltros 2018, realizado mensalmente, e tem como finalidade debater temas ligados à área de filtros automotivos e industriais, gestão e também economia. O próximo encontro será em 22 de novembro, das 11h às 12h30 e terá como tema “Redes Sociais: Diferencial para um Novo Perfil de Profissionais”, com Domingos Zuccherelli, gerente de vendas corporativas do LinkedIn para o Brasil.

 

Os interessados podem efetuar as inscrições no site – www.abrafiltros.org.br. 



Fonte: Assessoria de imprensa

Comentários desta notícia

Publicidade