Publicidade
MEIO FILTRANTE - Hyundai começa a exportar do Brasil para a Colômbia

Esta notícia já foi visualizada 621 vezes.

Hyundai começa a exportar do Brasil para a Colômbia

Data:8/1/2019

Versão do Creta exclusiva para o mercado colombiano é equipada com motor 1.6 com opção de câmbio manual ou automático

É o terceiro país da América do Sul a receber veículos produzidos em Piracicaba (SP) 

REDAÇÃO AB
 
A Hyundai inicia neste mês as exportações de seus veículos fabricados na unidade de Piracicaba (SP), para a Colômbia, que será o terceiro país da América do Sul a receber os modelos feitos na fábrica paulista: os primeiros foram para Paraguai e Uruguai em 2016. A primeira remessa para o mercado colombiano é composta por cem unidades do SUV Creta e seguirá por via marítima com embarque pelo Porto de Santos, no litoral de São Paulo.

Com isso, o Creta deixa de ser importado da Índia e passa a ser da Hyundai do Brasil a responsabilidade de abastecer o país com o modelo. Segundo a empresa, com a logística marítima, o tempo de trânsito a partir do Brasil será, em média, de 15 dias, uma redução de 50% sobre os 30 dias que eram gastos quando o veículo vinha do país asiático.

“Desde o início das exportações a partir do Brasil, em 2016, seguimos avaliando vários mercados estratégicos na América do Sul. A Colômbia despertou interesse especial após a assinatura do acordo automotivo com o Brasil, além de estar em um momento de forte expansão econômica, o que garante um negócio vantajoso e competitivo para ambas as partes”, afirma Eduardo Jin, presidente da Hyundai Motor Brasil. “A expectativa é enviar 1,5 mil unidades do modelo Creta, fabricado em Piracicaba, até o fim do próximo ano”, completa.

As vendas dos veículos na Colômbia ficarão a cargo da importadora local Neocorp, representante da Hyundai no país e parceira da marca desde 2016. Sua rede de concessionárias é formada por 44 lojas espalhadas por todo o país, preparadas para o atendimento de vendas de veículos, peças e serviços.


Fonte:  www.automotivebusiness.com.br

Comentários desta notícia

Publicidade