Publicidade
MEIO FILTRANTE - VW registra maior crescimento de 2018 na América Latina

Esta notícia já foi visualizada 881 vezes.

VW registra maior crescimento de 2018 na América Latina

Data:11/1/2019

Fábrica da VW em São José dos Pinhais (PR): Brasil alavanca vendas maiores na América Latina e compensa quedas na Argentina e México

Volume de 474 mil veículos é 13,1% maior do que no ano anterior 

REDAÇÃO AB
 
A Volkswagen encerrou 2018 com vendas praticamente estáveis na comparação com o ano anterior ao atingir as 6,24 milhões de unidades entregues em todo o mundo, leve aumento de 0,2%. O destaque foi a América Latina, onde a VW registrou o maior índice de crescimento do ano, de 13,1%, ao reportar 474 mil veículos licenciados. Por outro lado, na Ásia e América do Norte as vendas da companhia recuaram 1,7% e 3%, respectivamente, embora os volumes sejam consideráveis: 3,28 milhões no mercado asiático, incluindo China, e 573,8 mil no mercado norte-americano, mesmo que as vendas nos EUA tenham subido 4,2%.

Na Europa houve aumento de 3,6% na mesma base de comparação, para 1,78 milhão de unidades. Também foi positivo seu desempenho na Europa Central e Oriental, cujos volumes somaram 280,3 mil, alta de 8,2%. Em comunicado, a VW informa que os bons resultados gerais na América Latina e Europa compensaram as incertezas em mercados como a própria China (-2,1%), Argentina (-22,4%) e México (-19,1%). Também houve dificuldades com a repercussão da transição para o WLTP na Europa Ocidental (novo método para testes de emissões que entrou em vigor em setembro/2018).

Ainda sobre a América Latina, o Brasil foi o grande responsável pelo melhor desempenho da região: com 335,8 mil veículos vendidos por aqui, a marca registra avanço de 28,6%.

“O ano de 2018 foi caracterizado por considerável incerteza em algumas regiões, especialmente no segundo semestre. No geral, porém, fomos capazes de combater isso com uma forte ofensiva de novos produtos atraentes e compensar os efeitos adversos. Nossa estratégia valeu a pena”, declarou o membro da diretoria para vendas, Jürgen Stackmann.

Para o COO da companhia, Ralf Brandstätter, neste ano a empresa poderá ver a mesma intensidade de dificuldades nos mercados globais: “2019 será mais um ano de enormes desafios para a marca, acima de tudo à luz dos crescentes riscos geopolíticos. Nós devemos fazer o dever de casa. Além do crescimento de volume, no futuro estaremos nos concentrando mais de perto no desempenho dos lucros do que fizemos no passado. Trata-se de garantir a rentabilidade a longo prazo da marca Volkswagen.”
 

Fonte:  www.automotivebusiness.com.br

Comentários desta notícia

Publicidade