Publicidade
MEIO FILTRANTE - Usinas de cana-de-açúcar recebem Certificado Energia Verde 2019

Esta notícia já foi visualizada 1143 vezes.

Usinas de cana-de-açúcar recebem Certificado Energia Verde 2019

Data:1/3/2019

Mais de 50 usinas receberam o Selo Verde neste ano

A União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA) entregou hoje, em cerimônia realizada em São Paulo, o Certificado Energia Verde para 50 usinas produtoras de bioeletricidade. Desde 2015, o Certificado é concedido a empresas produtoras de energia limpa e renovável produzida a partir da biomassa da cana-de-açúcar. O programa é uma iniciativa da UNICA em parceria com a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) e apoio da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (ABRACEEL).

A vice-presidente do Conselho de Administração da CCEE, Solange David, e o diretor-técnico da ABRACEEL, Alexandre Lopes, entregaram os certificados para os representantes dessas usinas, que fazem parte dos seguintes grupos econômicos associados à UNICA: Fernando Figueiredo (Adecoagro), Luiz Henrique Dias (Atvos Agroindustrial), Márcio Rogério Comin (Balbo), Valesca Godoy (Biosev), Ricardo Carvalho (Bunge Açúcar & Bioenergia), Emilaine Lopes Costa (Clealco), Eduardo Henrique Oliveira (Cofco International Brasil), Luiz Claudio Barreira (Ipiranga Bioenergia), Rafael Liziero (Nardini), Claudemir Toledo (Pitangueiras), Ivan Magalhães (Raízen), Fernanda Machado (São Martinho), Roberto Perosa (Tereos Açúcar & Energia Brasil), Luciana Portellinha (Usina S. João) e Luiz Alberto Capelari (Zilor).

Ao todo, 64 usinas sucroenergéticas detêm o Certificado Energia Verde. Juntas devem produzir, ao longo de 2019, um total de 19.598 GWh, tanto para o autoconsumo das unidades industriais quanto para o Sistema Interligado Nacional (SIN). Essa geração de energia renovável é equivalente a abastecer mais de 10 milhões de residências o ano inteiro, superior a toda geração anual de carvão mineral e a evitar a emissão de 6 milhões de tCO2. Além disso, por ser uma geração concentrada no período seco e crítico do SIN, estima-se que poupe 13% da energia armazenada total nos reservatórios das hidrelétricas no submercado Sudeste/Centro-Oeste, responsável por 60% do consumo de energia elétrica no país.

O Certificado Energia Verde é concedido a usinas produtoras de bioeletricidade, que cumprem quesitos ambientais e de eficiência energética, e também para consumidores de energia no mercado livre, que recebem o chamado Selo Energia Verde. O Certificado e o Selo Energia Verde representam a primeira certificação no Brasil específica para a energia produzida a partir da biomassa da cana-de-açúcar. A lista das 64 usinas certificadas pode ser acessada aqui.

“Neste ano, promovemos ajuste no programa, passando a conceder o Selo também para comercializadoras de energia elétrica, desde que atendidas as diretrizes do programa, além da usina geradora de bioeletricidade e do consumidor no mercado livre. A primeira empresa contemplada foi a Nova Energia”, comenta Zilmar de Souza, gerente de Bioeletricidade da UNICA. O diretor da Nova Energia, Gustavo Doná Machado, recebeu o Selo Energia Verde.

"Esse momento para a UNICA e o Programa de Certificação da Bioeletricidade é muito importante, porque ano a ano o programa se consolida, respondendo a uma exigência cada vez mais latente do mercado por empresas ambientalmente responsáveis", afirma Zilmar de Souza, gerente de Bioeletricidade da UNICA.

A concessão tanto do Certificado quanto do Selo Energia Verde é sem taxas para os participantes do programa.


Fonte: http://www.unica.com.br

Comentários desta notícia

Publicidade