Publicidade
MEIO FILTRANTE - IBS Energy conclui subestação de energia para fábrica de medicamentos ABL em Cosmópolis

Esta notícia já foi visualizada 630 vezes.

IBS Energy conclui subestação de energia para fábrica de medicamentos ABL em Cosmópolis

Data:8/3/2019

Subestação transformadora de 138kV com 19 torres com duplo circuito e 5 km de extensão foi construída para atender expansão da produção.

A ABL, empresa referência na produção de medicamentos de alta complexidade, precisou elevar a demanda contratada do parque fabril, em Cosmópolis-SP, de 2650 kW para 4450 kW, para atender necessidades incrementais de enérgica em função da entrada de novas unidades em operação.  

Com a expansão dos dois novos prédios que totalizam 11.000m², ampliando em 25% a área construída na unidade da empresa destinados à fabricação e armazenagem de medicamentos que abastecem o mercado interno e externo, foi preciso construir uma subestação transformadora de 138 kV para aumentar a demanda contratada de 2650 kW para 4450 kW. Desta forma, foi necessário migrar da média tensão, 11,4 kV, para uma classe de tensão mais elevada, 138 kV. A empresa investiu R$ 20 milhões na subestação e em uma linha de transmissão com circuito duplo em 138 kV, com cinco quilômetros de extensão para alimentá-la. “Esta linha de transmissão interliga a rede da Companhia Paulista de For ça e Luz com a subestação transformadora de 138 kV (alta tensão) que faz a mudança para média tensão (11,4 kV), a qual é transformada em baixa tensão internamente na fábrica.  O investimento foi necessário porque a rede de média tensão da CPFL não comportaria a nova demanda solicitada pelo empreendimento”, explica Antonio Quaglio, engenheiro da IBS Energy responsável pela execução do projeto.

A construção da subestação foi dimensionada para demanda de energia acima da necessidade atual, justamente para atender a futuras ampliações do complexo fabril da ABL, em Cosmópolis, além de garantir qualidade no fornecimento de energia.

Segundo o engenheiro, o transformador utilizado na subestação tem capacidade para atender o dobro da demanda atual. Adicionalmente, o projeto permite, em caso de necessidade, rever a instalação de um segundo transformador da mesma potência, o que dá segurança para a empresa realizar novas ampliações.

A subestação da ABL traz também um alívio de carga para a rede de média tensão da CPFL, ampliando sua capacidade de fornecimento de energia a novos entrantes, na referida classe de tensão. A linha de cinco quilômetros de 138 kV poderá alimentar outras empresas que precisarem de energia nessa classe de tensão, abrindo caminho para a instalação e ampliação de novos negócios na região.

O projeto da instalação das 19 torres das linhas de transmissão também teve a compensação ambiental, com o replantio, na área da ABL, de 12 mil árvores de várias espécies, incluindo pau-brasil.




 


Fonte: Assessoria de Imprensa

Comentários desta notícia

Publicidade