Publicidade
MEIO FILTRANTE - Pesquisa no Brasil aponta como será o carro do futuro

Esta notícia já foi visualizada 661 vezes.

Pesquisa no Brasil aponta como será o carro do futuro

Data:12/4/2019

Redação


Pequeno, sustentável e não necessariamente próprio marca o perfil apontado no levantamento



Uma pesquisa em São Paulo mostrou como seria o carro do futuro na visão dos early adopters, ou seja, aqueles consumidores que estão sempre um passo a frente na adoção de novas tecnologias. O perfil da amostra? Foram 80 consumidores engajados e apaixonados por automóveis, sendo 50% homens e 50% mulheres, na faixa etária de 25 a 55 anos, das classes: ABC e em São Paulo. Os critérios avaliados foram combustível, preço, tecnologia, cidades, meio ambiente e status. As categorias estudadas foram: SUVS, Hatch e Sedan.

Para os visionários entrevistados, o carro do futuro deve ser pequeno, verde – estamos falando de sustentabilidade e não de cor – e não necessariamente próprio. Conforto e design inteligente foram citados como diferenciais para 75% dos respondentes, desde que adaptados à realidade das grandes cidades. Já para 58% dos entrevistados, ter carros grandes ou vários deles na garagem é algo a considerar. Eles também são receptivos à ideia de adotar o compartilhamento de carona, aluguel de carros e transporte privado por meio de aplicativos.

Mercado atual dá sinais de recuperação segundo Anfavea 

Realizada pela MOB INC, a pesquisa indica ainda que 85% dos entrevistados citam a preocupação com o desenvolvimento de carros que poluem o meio ambiente e uma das alternativas apontadas seriam os veículos elétricos, porém os pesquisados apontam que o preço ainda elevado dificulta a decisão de compra e acesso.

Independente do que será no futuro, o mercado atual parece estar se recuperando. De acordo com a AutoInforma, o segmento automobilístico já dá seus primeiros indícios de crescimento neste começo de ano, representando um número de 6,5% de aumento se comparado com os primeiros meses de 2018. Já a Anfavea prevê uma alavancada de dois dígitos em 2019.



Comentários desta notícia

Publicidade