Publicidade
MEIO FILTRANTE - Organização holandesa apoiará pesquisas sobre conversão de biomassa

Esta notícia já foi visualizada 519 vezes.

Organização holandesa apoiará pesquisas sobre conversão de biomassa

Data:12/4/2019

Agência FAPESP – A Organização Holandesa para a Pesquisa Científica (NWO) lançou uma nova chamada de propostas para apoiar pesquisas sobre a conversão de biomassa.

A chamada Value from Biomass tem foco na transição de uma economia baseada em recursos fósseis para uma economia baseada em alternativas sustentáveis. Serão selecionados projetos que apresentem pesquisa científica básica, porém com teor inovador, possibilitando soluções socialmente relevantes no campo da conversão de biomassa.

As propostas devem ser apresentadas por consórcios multidisciplinares de pesquisadores e de empresas. O pesquisador responsável deve estar ligado a uma universidade ou instituto de pesquisa holandês, reconhecido pela NWO.

Como um dos objetivos da chamada é estimular a cooperação internacional, pesquisadores do Brasil, incluindo o Estado de São Paulo, e de outros países podem se associar a pesquisadores holandeses no desenvolvimento das propostas apresentadas.

Os pesquisadores brasileiros deverão demonstrar que sua contribuição ao projeto não pode ser encontrada na Holanda. Caso a proposta de consórcio seja aprovada, haverá recursos da NWO também para os pesquisadores estrangeiros.

Os projetos receberão financiamento da NWO de € 350 mil a € 630 mil. O prazo para submissão de propostas termina em 13 de junho de 2019.

Mais informações: www.nwo.nl/en/funding/our-funding-instruments/enw/value-from-biomass/value-from-biomass.html ou por e-mail para Tim Vos (biomass@nwo.nl).

A FAPESP mantém acordo de cooperação com a NWO, por meio do qual já foram lançadas seis chamadas de propostas. Saiba mais em: www.fapesp.br/7371.  

Pesquisadores brasileiros podem se associar a grupos holandeses em chamada da NWO que financiará projetos de até € 630 mil (foto: Kapilbutani / Wikimedia Commons)

Fonte: Agência FAPESP
 

Comentários desta notícia

Publicidade