MEIO FILTRANTE - Scania soma 8 mil encomendas para nova geração de caminhões
Esta notícia já foi visualizada 1323 vezes.



Scania soma 8 mil encomendas para nova geração de caminhões

Data:18/6/2019

Parte da recém-adquirida frota da Tora de caminhões Scania da nova geração: teste antecipado de motores convenceram o cliente a comprar 180 cavalos mecânicos este ano


Tora Transportes testou novo motor em 2018 e fechou compra de 180 cavalos mecânicos este ano 

REDAÇÃO AB
 
A estratégia de lançamento no Brasil da nova geração de caminhões Scania está gerando bons resultados. Segundo a fabricante, as encomendas até agora já somam 8 mil unidades, confirmando a expectativa de crescimento das vendas este ano de até 20%. A pré-venda dos novos modelos foi aberta em novembro do ano passado e a produção foi iniciada em fevereiro na fábrica de São Bernardo do Campo (SP), como parte do programa de investimento de R$ 2,6 bilhões que a fabricante aplica no Brasil no período 2016-2020. 

Para convencer os transportadores a comprar modelos que ficaram de 15% a 20% mais caros, a Scania começou a trabalhar antecipadamente com alguns de seus principais clientes, antes mesmo da abertura oficial das encomendas. Foi o caso da Tora Transportes, que em 2018 abriu concorrência para renovar e ampliar a frota em 2019. No ano passado foram vendidos à empresa cinco caminhões da geração antiga, mas já equipados com os novos motores XPI de 450 cavalos, para testes. Após apurar na prática economia de diesel que chegou a 7%, a Tora definiu a escolha pela Scania com a compra de 180 cavalos mecânicos da nova geração, 130 do R 450 6x2 e 50 do R 500 6x4, que começaram a ser entregues em fevereiro e devem chegar gradativamente ao pátio da transportadora até outubro próximo.

Com cinco meses de operação dos primeiros caminhões já entregues, a Tora apurou economia de 10% e imagina atingir outros 3% de redução de custos com a solução completa de serviços, segundo a Scania. Com matriz em Contagem (MG), a transportadora atua há 47 anos no setor logístico, em operações dos segmentos siderúrgico, petroquímico, automotivo, mineração, cargas a granel e contêineres. 

Além dos novos 180 Scania, a Tora contratou os principais pacotes de serviços oferecidos pela montadora, incluindo sistema de conectividade e rastreamento, programa de manutenção com planos flexíveis que segundo a fabricante garantem 16% de redução de custos e 20% a mais de disponibilidade da frota, o recém-lançado PMS Fleet Care (com gestor de frota dedicado para a empresa), Driver Services (treinamento dos motoristas) e Serviços Dedicados da concessionária dentro das instalações do cliente – no caso, a Scania Itaipu, que intermediou a venda e é responsável pela administração de seis pontos de atendimento da marca em Minas Gerais. 

PROJEÇÕES E RESULTADOS


Em 2019, a Scania continua prevendo crescimento do mercado de caminhões em que atua, acima de 16 toneladas (semipesados e pesados), entre 10% e 20% na comparação com 2018, mas o ritmo da fabricante até agora está bastante acima da previsão. De janeiro a maio, a foram emplacados 4.638 caminhões da marca sueca, em alta de 47,8% na comparação com o mesmo período do ano passado. 

Considerando somente os modelos pedados, a Scania emplacou 4.563 unidades, em crescimento de 58,7% em comparação com os primeiros cinco meses de 2018. Os destaques são os modelos R 450 (1.679 unidades emplacadas) e R 500 (com 806). 

A expectativa segue otimista também para a venda de serviços. De janeiro a maio, a comercialização de de programas de manutenção (PMS) cresceram 38%, com recorde histórico em maio de 1.064 programas vendidos. O portfólio de programas deverá crescer a patamares de 50% sobre 2018 e chegar a mais de 16 mil usuários. Nos primeiros cinco meses do ano, a alta foi de 44% (12.078). 

O programa com planos flexíveis, com manutenção monitorada por rastreamento, já está presente em mais de 4,6 mil caminhões Scania e representa 45% nas vendas dentre todas as modalidades, e 40% do portfólio total dos programas ativos. A fabricante projeta que ate o fim de 2019 os planos flexíveis deverão chegar a 8 mil ativados e os serviços conectados a 28 mil veículos, entre caminhões e ônibus.



Fonte:  www.automotivebusiness.com.br 

Comentários desta notícia

Publicidade