MEIO FILTRANTE - Produção de motos cresce 6,7% no ano
Esta notícia já foi visualizada 507 vezes.



Produção de motos cresce 6,7% no ano

Data:11/9/2019

Volume chega a 743,5 mil unidades em oito meses; agosto é o melhor mês do ano com mais de 114,7 mil

REDAÇÃO AB
 
A produção de motos acumula crescimento de 6,7% de janeiro a agosto ao comparar com o volume de iguais meses do ano passado. Dados da Abraciclo, associação das fabricantes, divulgados na terça-feira, 10, apontam que as linhas de montagem instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM) entregaram pouco mais de 743,5 mil unidades.

Em agosto, a indústria nacional atingiu a produção de 114,7 mil motos, o melhor resultado mensal do ano. Até então, apenas os meses de fevereiro (101,3 mil) e de maio (100,9 mil) haviam ultrapassado a barreira das 100 mil unidades fabricadas em um único mês.

Segundo o presidente da entidade, Marcos Fermanian, a alta registrada nas linhas de montagem reflete fatores que estão impulsionando o mercado, como a maior oferta de crédito para o consumidor, o que eleva o número de financiamentos de motos.

“Este veículo tem se tornado um importante aliado para a melhoria da mobilidade urbana e isso gera interesse crescente pela aquisição de novos modelos”, afirma o executivo.

Os números confirmam a tendência: de janeiro a agosto, foram vendidas mais de 708,7 mil unidades, aumento de 14% sobre os emplacamentos de mesmo intervalo de 2018. Em agosto, os licenciamentos fecharam em 88,6 mil, leve queda de 1,6% contra julho deste ano. Contudo, a média diária de vendas cresceu 4,2%: no mês passado, foram emplacadas pouco mais de 4 mil motos em cada um dos 22 dias úteis de agosto, o melhor volume para o mês desde 2015.

As vendas no atacado – das fabricantes para as concessionárias – avançaram 13,5% no acumulado do ano, para 720,7 mil.

Para Fermanian, o mercado deve continuar em expansão nos próximos meses com a expectativa dos lançamentos que serão apresentados no Salão Duas Rodas, que ocorre entre 19 e a 24 de novembro em São Paulo.

Na direção contrária do mercado doméstico, as exportações de motocicletas caíram na ordem de 50% no acumulado do ano, com apenas 53 mil unidades embarcadas. O resultado se deve à retração na Argentina, para o qual o Brasil exporta quase 46% do total de motos destinadas a outros mercados: de janeiro a agosto, o país vizinho comprou menos de 13 mil motos feitas no Brasil.


Fonte: http://www.automotivebusiness.com.br

Comentários desta notícia

Publicidade