MEIO FILTRANTE - WEG vai produzir motores elétricos de baixa tensão na Índia
Esta notícia já foi visualizada 895 vezes.



WEG vai produzir motores elétricos de baixa tensão na Índia

Data:29/10/2019

A nova unidade, prevista para entrar em operação em 2021, será construída no mesmo parque fabril onde a WEG já possui uma fábrica e vai empregar aproximadamente 320 novos colaboradores.

A WEG está iniciando o projeto de instalação de uma nova fábrica de motores elétricos de baixa tensão em Hosur, na Índia. Com investimentos de aproximadamente US$ 20 milhões, a fábrica terá 13.000 metros quadrados de área construída e capacidade para produzir até 250.000 motores por ano, atingindo potencias até 355 kW.

Além da produção de motores elétricos de baixa tensão, a unidade terá também serviços engenharia de desenvolvimento e aplicação de produto, vendas e assistência técnica para atender aos clientes deste mercado.
 
Segundo Luis Alberto Tiefensee, diretor superintendente da WEG Motores, a nova fábrica vai facilitar a penetração da companhia no mercado de motores de baixa tensão na Índia e ampliar a participação no mercado local que apresenta boas oportunidades. “Além de aumentar o nosso portfólio de produção localizada na Índia e fortalecer a capacidade de distribuição, vamos conseguir entrar num mercado bastante promissor, mantendo o nosso padrão de qualidade, tanto nos produtos quanto no atendimento. Estamos fortalecendo cada vez mais a nossa presença como Global Player em motores elétricos de baixa tensão”, explica.

A nova unidade, prevista para entrar em operação em 2021, será construída no mesmo parque fabril onde a WEG já possui uma fábrica de motores de indução e geradores síncronos e assíncronos de média e alta tensão, e vai empregar aproximadamente 320 novos colaboradores.

A WEG iniciou suas atividades na Índia em 2011, com a inauguração de uma fábrica com 32 mil metros quadrados de área construída em uma área de 170 mil metros quadrados. A unidade atende a Ásia, Oriente Médio, África e Oceania, e emprega 800 colaboradores no país.



Fonte:  www.revistafatorbrasil.com.br

Comentários desta notícia

Publicidade