MEIO FILTRANTE - Simpósio apresenta tecnologias, experiências e os desafios da restauração ecológica no Brasil
Esta notícia já foi visualizada 903 vezes.



Simpósio apresenta tecnologias, experiências e os desafios da restauração ecológica no Brasil

Data:31/10/2019

Evento organizado pelo Instituto de Botânica chega a sua oitava edição

A restauração ecológica que se fazia há quinze anos não é mais viável hoje. Quem afirma isso é o diretor-geral do Instituto de Botânica de São Paulo (IBt), Luiz Mauro. Para debater os avanços sobre as novas técnicas de restauração ecológica e outros assuntos relacionados, o IBt promove o VIII Simpósio de Restauração Ecológica com o foco nos “Desafios do processo de restauração frente à crise ambiental”.

O encontro é uma oportunidade para professores, estudantes, pesquisadores e o público em geral participar de palestras sobre temas relacionados a conservação, restauração e biodiversidade. Serão cinco dias de evento na sede do IBt e na São Paulo Expo, ambos na capital paulista.

No dia 6 de novembro, o evento recebe a palestra internacional sobre os desafios da restauração ecológica no mundo e no Brasil da professora da Universidad Autónoma del Estado de Morelos, México, Eliane Ceccon.

Pela primeira vez, o Simpósio terá a participação da Plataforma do Projeto de Mapeamento Anual da Cobertura e Uso do Solo do Brasil (MapBiomas). O sistema será apresentado pelo coordenador técnico, Marcos Rosa, uma iniciativa de monitoramento aberta e colaborativa, criada em 2015. A rede é suportada pelo Google Earth Engine e recebe a participação de especialistas nos biomas, usos da terra, sensoriamento remoto, SIG e ciência da computação. Por meio de mapas, o programa incorpora os fatores ecológicos, econômicos e sociais para o planejamento da restauração, que possibilita planejar a restauração em larga escala, para cada um dos biomas brasileiros, consolidando a dimensão espaço-temporal do uso da terra.

Outro destaque do evento será apresentado pelos diretores do Instituto Florestal, Luiz Alberto Bucci e Marco Nalon, além da diretora da Geoambiente, Izabel Cecarelli, sobre a evolução do Inventário Florestal do Estado de São Paulo. O levantamento está fazendo um diagnóstico da situação da cobertura vegetal do Estado para fornecer informações fundamentais para a formulação da política ambiental, com dados precisos sobre os fragmentos de remanescentes florestais. Também são realizadas análises comparativas com levantamentos anteriores, para conhecimento das razões históricas que deram origem às modificações ou alterações constatadas.

O Simpósio contará ainda com a apresentação da professora da Universidade Federal de Lavras, Soraya Alvarenga Botelho, a respeito de restauração ambiental sobre o rejeito após o rompimento da barragem em Mariana e o cenário da política nacional de segurança de barragens e a situação do Estado de São Paulo que será apresentada pela diretora do Instituto Geográfico, Sonia Aparecida Abissi Nogueira.

Temas como, restauração ecológica de florestas tropicais, educação ambiental visando a sistemas agroflorestais, fisiologia da conservação e técnicas de utilização de sementes de espécies nativas, cadastro e monitoramento dos projetos de restauração, irrigação por capilaridade em campo, assim como técnicas alternativas ou complementaraes de restauração, pesquisa de botânica também serão abordadas em apresentações e debatidas em mesas-redondas.

A Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente (SIMA) participa da abertura do Simpósio com a presença do secretário Marcos Penido, do subsecretário de Meio Ambiente, EduardoTrani, da diretora presidente da Cetesb, Patricia Iglecias, do diretor executivo da Fundação Florestal, Rodrigo Levkovicz e do coordenador de fiscalização e biodiversidade da SIMA, Sérgio Marçon.

Para conferir a programação completa ou se inscrever acesse o site: http://www.infobibos.com/rad/index.html


Fonte: https://www.infraestruturameioambiente.sp.gov.br

Comentários desta notícia

Publicidade