MEIO FILTRANTE - Banco CNH capta R$ 500 milhões para reforçar crédito
Esta notícia já foi visualizada 540 vezes.



Banco CNH capta R$ 500 milhões para reforçar crédito

Data:6/11/2019

Emissão de letras financeiras torna-se estratégia para oferecer financiamento próprio sem participação do BNDES

O Banco CNH Industrial concluiu este mês sua maior captação de recursos em mercado no País, com a emissão de R$ 500 milhões em letras financeiras, que vão reforçar o portfólio de financiamentos próprios, sem uso de recursos do BNDES-Finame, para a compra de máquinas agrícolas e de construção e veículos comerciais. Esta foi a segunda emissão do ano – em março foram captados R$ 300 milhões – e a terceira de história de 20 anos da instituição no Brasil, que até então só havia recorrido a esse instrumento apenas uma vez, em 2014, quando captou R$ 300 milhões.

Com o fim dos subsídios às linhas Finame custeadas pelo BNDES e a redução dos juros no Brasil, outras modalidades de financiamento de veículos comerciais e máquinas, como o CDC, ficaram mais atrativas, fazendo os bancos de montadoras irem a mercado para captar recursos para conceder crédito. Este ano tivemos grande procura por financiamentos não oriundos do BNDES, o que fez com que o banco obrigatoriamente buscasse novas fontes de captação, o mercado de capitais tem um papel importantíssimo nesse sentido”, explica Gustavo Ribeiro Bakai, gerente de tesouraria do Banco CNH Industrial. Segundo ele, o cenário indica que essa estratégia de funding deverá continuar a ser usada em 2020.

“Este ano, principalmente nos financiamentos de veículos comerciais e equipamentos de construção, temos visto porcentual crescente de operações não-BNDES”, diz Bakai. Em junho de 2018 as linhas do BNDES representava 69% da carteira de crédito do Banco CNH e um ano depois, em junho passado, esse índice caiu para 64%. Entre os novos financiamentos concedidos, os financiamentos com recursos próprios cresceram de 18% em 2018 para 34% agora. “Isso mostra que a estratégia de captação no mercado de capitais está suportando o banco de maneira efetiva e que as taxas oferecidas de maneira geral estão atrativas”, conclui o executivo.

Com os juros nos menores níveis históricos no Brasil, o mercado fica mais receptivo a investir em opções mais rentáveis do que os títulos do governo. A emissão do Banco CNH, coordenada pelo Itaú BBA e Bradesco BBI, teve demanda de investidores uma vez e meia maior do que o total ofertado. Foram vendidas quatro séries de letras financeiras dentro da mesma emissão, 90% delas com vencimento em dois anos, parte com taxa pré-fixada de 5,34% ao ano e outra pós-fixada de CDI+0,33% ao ano. O restante dos títulos tinham prazo de três anos com custo de CDI+0,37% e de quatro anos com CDI+0,50%.

O Banco CNH Industrial faz parte do grupo de mesmo nome e atua no financiamento de veículos comerciais, máquinas agrícolas e de construção. A instituição está presente em 470 pontos de venda dos mais de 150 concessionários das marcas New Holland, New Holland Construction, Case IH, Case Construction Equipment, FPT Industrial, Iveco e Iveco Bus.




PEDRO KUTNEY

Fonte: www.automotivebusiness.com.br

Comentários desta notícia

Publicidade