MEIO FILTRANTE - Fiat vê 2019 como seu ano da virada
Esta notícia já foi visualizada 711 vezes.



Fiat vê 2019 como seu ano da virada

Data:27/11/2019

Com estimativa de vendas 6% maiores, participação de mercado volta a subir

SUELI REIS, AB
 
Para a Fiat, 2019 é o seu ano da virada: após encerrar 2018 com queda em sua participação de mercado, a companhia agora espera crescimento de 6,1% das vendas neste ano e com isso elevar sua fatia em 0,8 ponto porcentual para 14%, mesmo índice que prevê para 2020. Se seu desempenho for confirmado, a empresa terá emplacado 20 mil veículos a mais do que no ano passado e encerrará 2019 com mais de 345,7 mil automóveis e comerciais leves vendidos.

No entanto, manter a mesma fatia de mercado é um desafio para uma marca como a Fiat que diferente de outras concorrentes, não possui na linha de produtos um SUV para chamar de seu. O segmento é o que mais cresce no mercado nos últimos cinco anos, mesmo período em que a empresa vem perdendo espaço e vendas substanciais.

Seu único modelo que se assemelha a um utilitário esportivo é uma picape, a Toro, que para o alívio da companhia, é a vice-líder de sua categoria, justamente atrás de sua picape menor, a Strada. Juntas, as duas representam 41% das vendas totais de picapes no Brasil.

A Fiat confirma que pretende preencher a lacuna dos utilitários esportivos, mas só a partir de 2021, com o lançamento de dois SUVs.

“Tem um cenário bastante favorável para a Fiat no ano que vem e nos próximos anos”, estima o diretor comercial da marca, Herlander Zola. “Estamos nos preparando para voltar a ser protagonista no mercado brasileiro com uma cobertura muito maior sob a ótica de portfólio de produtos”, completa.

Ele acrescenta que mesmo sem SUVs na linha, a marca cobre quase 70% dos nichos do mercado.

ENQUANTO OS SUVS NÃO VÊM

Por enquanto, a companhia comemora os feitos deste ano, quando despontou como a marca que mais cresceu em vendas no varejo. Os números de mercado apontam que embora seus volumes sejam mais baixos do que concorrentes tradicionais, como GM e Volkswagen, a Fiat elevou em 0,9 ponto porcentual as vendas para o consumidor final, à frente de Caoa Chery, que cresceu 0,7 p.p., VW e Renault, ambas com 0,6 p.p. a mais. Além de Toro e Strada, a empresa atribui o resultado ao bom momento de nichos atendidos por seus comerciais leves, como Ducato e Fiorino, que também detém 41% das vendas em sua categoria.

“Estamos recuperando espaço no varejo, o que é resultado de um trabalho que vem sendo feito ao longo de todo o ano, com uma relação mais estreita com os concessionários e também com clientes”, ressalta Zola.

Para isso, a Fiat vem investindo na modernização de sua rede, que hoje conta com 520 concessionárias, além do lançamento de novos produtos e serviços, como as concessionarias digitais, conceito apresentado em 2018 para otimização da experiência do cliente na revenda. Atualmente, a rede conta com duas unidades modelo, uma na Avenida Pacaembu e outra em Campinas, ambas no estado de São Paulo. Segundo o executivo, serão mais duas até o fim deste ano, uma em Cabo Frio (RJ) e outra em Fortaleza (CE). Até o fim de 2020, a Fiat planeja doze concessionárias digitalizadas na rede.



Fonte: http://www.automotivebusiness.com.br

Comentários desta notícia

Publicidade