MEIO FILTRANTE - MS apresenta, na Bolsa, projetos de infraestrutura que somam R$ 7,3 bilhões
Esta notícia já foi visualizada 707 vezes.



MS apresenta, na Bolsa, projetos de infraestrutura que somam R$ 7,3 bilhões

Data:28/11/2019

Redação 

Encontro trouxe ainda governadores do Paraná e do Espírito Santo com projetos em áreas que vão do saneamento à privatização de aeroportos

Com o objetivo de fomentar investimentos em infraestrutura, os governadores do Mato Grosso do Sul, Espírito Santo e Paraná apresentaram os principais projetos de seus estados. O evento ocorreu ontem (27) na B3 como parte do trabalho da companhia de apresentar aos investidores projetos com potencial de investimento no país. Para o vice-presidente Financeiro, Corporativo e de Relações com Investidores da B3, Daniel Sonder, a iniciativa favorece o relacionamento entre investidores e o know-how privado de um lado, e bons projetos e a boa gestão pública, de outro.

No encontro, o estado do Mato Grosso do Sul apresentou em detalhes quatro projetos que elencou como prioritários. A concessão da rodovia MS-306, com 219,5 km, que sai do Mato Grosso e vai até Goiás já tem seu leilão agendado na B3 para o dia 5 de dezembro. Além dela, outras cinco rodovias estão sendo avaliadas, além da concessão de parques, unidades de conservação e centro de convenções.

Outros projetos apresentados envolvem esgotamento sanitário dos 68 municípios atendidos pela Sanesul, implantação de 6.950 km de fibra ótica para atender os 79 municípios do estado e o projeto de desestatização da empresa MS gás. Nesse último caso, existe a previsão da alienação da participação acionária do estado e revisão do atual modelo de regulação. Juntos, os quatro projetos preveem investimentos na casa de R$ 7,33 bilhões.

Pacotes incluem empresas de gás, telecomunicações e aeroportos 

A apresentação do Espírito Santo incluiu os projetos de concessão envolvendo construção e gestão de rede de internet de alta velocidade no estado e o edital da Parceira Público Privada de saneamento do município de Cariacica, que será lançado em janeiro. Segundo o governo capixaba, a rodovia BR 262, com cerca 2.400 km de extensão, se privatizada poderia melhorar bastante o intercambio do estado com a região central do país. O investimento e concessão, porém, ainda dependem da participação do governo federal.

No caso do Paraná, a ideia é transformar o estado num grande hub logístico da América do Sul. As condições para isso seriam a localização estratégica, inclusive com o “maior porto de movimentação de contêineres e o único com administração independente do país”. A lista de potenciais projetos inclui ainda a concessão prevista para quatro aeroportos, liderada pelo aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu. A ampliação da pista, já em andamento, permitirá que o aeroporto receba voos da Europa e dos Estados Unidos.

O governo paranaense quer ainda revitalizar 4.100 km de rodovias. Serão de 6 a 8 lotes, com previsão de serem licitados no primeiro semestre de 2021. Além disso, as companhias de telecomunicação, Copel Telecom, e de gás, Compagás, também devem ser leiloadas. Há ainda, em andamento, projetos de gestão de presídios, hospitais, entre outros.



Fonte: http://infraroi.com.br

Comentários desta notícia

Publicidade