MEIO FILTRANTE - Melhoria da mobilidade urbana está no alvo de um programa de investimentos de Curitiba
Esta notícia já foi visualizada 382 vezes.



Melhoria da mobilidade urbana está no alvo de um programa de investimentos de Curitiba

Data:15/1/2020

Redação  

Valor deve ser aplicado em infraestrutura viária, inovação e novas tecnologias, sendo que 80% do aporte vem de financiamento do BID

A melhoria da mobilidade urbana está no alvo de um programa de investimentos de Curitiba. A cidade recebeu o sinal verde, em dezembro, de um financiamento de US$ 106,7 milhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) de fará uma contrapartida de  US$ 26,7 milhões. Com isso, a capital paranaense soma US$ 133,4 milhões em projetos.

De acordo com o BID, o financiamento melhorará a integração do sistema de transporte público coletivo com modais de transporte complementares. Além disso, o programa busca melhorar a eficiência dos serviços de transporte na Linha Direta Inter 2, um serviço essencial para a mobilidade na cidade, além de melhorar o acesso de pedestres e pessoas com mobilidade reduzida às estações.

O programa apoiará a construção de obras civis, que incluem a construção do terminal Santa Quitéria, bem como de 12 estações ao longo do trajeto da Linha Direta Inter 2, que incluirão facilidades para a integração com modos de transporte complementares. Também serão melhoradas a iluminação e o espaço público, calçadas e vias para pedestres e 30 quilômetros de faixas mistas e exclusivas para a circulação de ônibus.

As obras serão acompanhadas de um componente de adoção de inovação e tecnologias no sistema de transporte, que inclui a criação de um centro de controle operacional do sistema integrado, a utilização de um novo sistema para a gestão do processo de projeto e construção das obras e o desenvolvimento de incentivos para a introdução de veículos com baixa emissão de carbono.

Com os investimentos previstos no programa, pretende-se, entre outras coisas, aumentar o número de passageiros do sistema de transporte para até 1,5 milhão diários e duplicar o número de viagens integradas – que utilizam mais de um modal de transporte – para até 46.000 diárias.

O empréstimo será desembolsado em um período de cinco anos, com prazo de amortização de 25 anos e período de carência de 5,5 anos. A taxa de juros será baseada na LIBOR.


Fonte: http://infraroi.com.br

Comentários desta notícia

Publicidade