MEIO FILTRANTE - Programa “CETESB de Portas Abertas”
Esta notícia já foi visualizada 203 vezes.



Programa “CETESB de Portas Abertas”

Data:5/2/2020

A visita foi mais uma ação do programa “CETESB de Portas Abertas”

A prefeitura de São José do Rio Preto, por meio de seus secretários de Meio Ambiente e Urbanismo e de Serviços Gerais, Kátia Regina Penteado Casemiro e Ulisses Ramalho de Almeida, respectivamente, recebeu em 28/01 a secretária de Meio Ambiente de Ribeirão Preto, Sônia Valle Walter Borges de Oliveira, acompanhada de sua equipe técnica, para conhecer a gestão de resíduos do município.

A visita, articulada pelo assistente executivo da presidência João Luiz Potenza e o engenheiro Fernando Wolmer, do Setor de Avaliação e Gestão de Resíduos Sólidos, é uma iniciativa do programa “CETESB de Portas Abertas”, implementado pela presidência da CETESB. Os assessores, entre outras atividades, desenvolvem um trabalho de apoio aos municípios paulistas na implantação de programas de gestão de resíduos.

Um dos assuntos de maior relevância abordado no encontro foi o Sistema Estadual de Gerenciamento Online de Resíduos Sólidos (SIGOR) – Módulo Construção Civil, tendo em vista que São José do Rio Preto foi pioneiro na implantação e operacionalização do sistema, levando-o ao patamar de município modelo quando o assunto é SIGOR.

A secretária de São José do Rio Preto, Kátia Regina, destacou a importância desse tipo de gerenciamento online e da integração de dados entre o município e o Estado de São Paulo.
Luiz Potenza aproveitou o encontro para trazer novidades ao município de São José do Rio Preto. Na oportunidade, entregou em mãos à secretária Kátia Regina um ofício da CETESB, assinado pela diretora-presidente Patrícia Iglecias, em resposta ao pleito do município, acatando as solicitações de melhorias no sistema SIGOR.

Os visitantes também tiveram a oportunidade de conhecer locais importantes do município de São José do Rio Preto, no que se refere ao manejo de resíduos sólidos, como o Sistema de Tratamento de Resíduos Domiciliares; o Sistema de Triagem e Compostagem (local onde o município recupera aproximadamente 30% dos resíduos domiciliares coletados em recicláveis e material orgânico); o Sistema de Coleta de RSS; a autoclavagem e fracionamento de grandes animais e o aterro sanitário.

A visita foi encerrada na Usina de Processamento de Entulhos e na Fábrica de Artefato, pontos de apoio do município no trabalho de manejo dos resíduos da construção civil.


Fonte: CETESB

Comentários desta notícia

Publicidade