MEIO FILTRANTE - FCA quer mais fornecedores em Pernambuco
Esta notícia já foi visualizada 237 vezes.



FCA quer mais fornecedores em Pernambuco

Data:13/2/2020

Empresa já conta com 31 fabricantes de componentes na região e espera chegar a 50

PEDRO KUTNEY, AB


O Polo Automotivo Jeep em Goiana completa em 2020 cinco anos de operação com 31 fornecedores já instalados em Pernambuco, sendo 17 deles estão dentro do complexo industrial e começaram as atividades junto com a fábrica de automóveis. Mas a FCA (Fiat Chrysler Automobiles) quer mais, pretende que cerca de 50 fabricantes de autopeças comecem a operar no Estado até 2024.



“Construímos uma ótima operação industrial em Pernambuco, temos lá uma das melhores equipes do mundo, o único problema é a logística, porque está longe da maioria dos fabricantes de componentes. Por isso parte dos investimentos que fazemos em Goiana é para desenvolver fornecedores mais próximos, para reduzir os gargalos logísticos”, afirma Antonio Filosa, presidente da FCA Latam.


Segundo o executivo, os carros produzidos hoje em Goiana (os SUVs Jeep Renegade e Compass e a picape Fiat Toro) têm cerca de 70% de nacionalização. “O ideal seria chegar aos de 93% que temos na Fiat em Betim (MG), mas esse nível será muito difícil de atingir em poucos anos. Deveremos alcançar 75% até o fim deste ciclo de investimento em 2024”, estima.

Filosa destaca que só foi possível crescer rápido em Goiana por causa do intenso programa de atração de fornecedores iniciado antes da inauguração da fábrica, em 2015. Operando em três turnos desde 2018, a planta pernambucana produziu 220 mil unidades em 2019 e este ano deve chegar a 250 mil, sua capacidade máxima. O ritmo está na casa do mil carros montados por dia. Em 2021 mais um SUV Jeep, de sete assentos, entra na linha de produção.

A estratégia, conta Filosa, foi localizar primeiro os componentes maiores, como bancos, conjuntos de aço estampados e partes plásticas como o painel. Todos esses fornecedores operam dentro do complexo industrial, bem ao lado da linha de montagem. No lado de fora, mas dentro do Estado de Pernambuco, estão sendo instalados fabricantes de componentes de menor volume – como é o caso da Yazaki que investe R$ 60 milhões para construir fábrica de chicotes elétricos de 21 mil m2 em Bonito, a cerca de 100 km de Goiana, para fornecer à FCA.



Fonte: http://www.automotivebusiness.com.br

Comentários desta notícia

Publicidade