MEIO FILTRANTE - Montadoras começam a interromper a produção de veículos na Europa
Esta notícia já foi visualizada 273 vezes.



Montadoras começam a interromper a produção de veículos na Europa

Data:17/3/2020

Fábrica da FCA em Pomigliano d´Arco, na Itália, é uma das unidades que paralisará a produção de veículos por causa do Covid-19


FCA, PSA, Renault, Grupo VW, Ford e Ducati adotam medidas para conter a pandemia de coronavírus

REDAÇÃO AB COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS
 
As montadoras começam a interromper a produção de veículos na Europa: na segunda-feira, 16, várias empresas decidiram paralisar parte de suas operações para conter a pandemia do coronavírus e evitar que mais pessoas sofram com o surto da Covid-19, doença causada pelo vírus. As atenções estão amplamente voltadas para a Itália por ser até agora o segundo país no mundo com o maior número de casos confirmados depois da China.




Com isso, a FCA Fiat Chrysler decidiu fechar temporariamente – até 27 de março - suas fábricas italianas de Melfi, Pomigliano, Cassino, Mirafiori, Grugliasco e Modena. As unidades do grupo em Kragujevac (Sérvia) e Tychy (Polônia) também fecharão, informou a montadora em comunicado divulgado nesta segunda-feira. As fábricas da FCA na Itália representam mais de 65% da produção do grupo em toda a Europa e 18% de sua produção global. A paralisação também se deve à falta de peças e componentes.

Além dela, a Ferrari também decidiu fechar suas duas fábricas na Itália até 27 de março. A fabricante de freios premium Brembo, cujos clientes incluem a Ferrari, disse na sexta-feira, 13, que fecharia temporariamente suas quatro fábricas italianas nesta semana, enquanto a Lamborghini fechou sua única fábrica perto de Bolonha até 25 de março.

MAIS MONTADORAS INTERROMPEM PRODUÇÃO DE VEÍCULOS

Outras montadoras também estão adotando medidas para enfrentar o coronavírus na Europa, caso dos Grupos PSA, Renault e Volkswagen, além de Ford e Ducati.

A PSA decidiu fechar todas as suas fábricas na Europa até 27 de março, decisão que afeta linhas de montagem das marcas Peugeot, Citroen e DS na França, Espanha, Alemanha, Inglaterra, Polônia, Portugal e Eslováquia. Unidades da Opel (Alemanha e Polônia) e da Vauxhall (Reino Unido) também vão parar suas operações.

Por sua vez, a Renault confirmou que fechará 12 unidades de produção na França, o que deve afetar 18 mil funcionários. Nesta segunda-feira, a Renault fechou duas plantas na Espanha (Palencia e Valladolid) devido à falta de peças. A unidade de Flins, perto de Paris, que fabrica o elétrico Zoe, também foi fechada. A situação em outras fábricas na Europa dependerá das condições de cada país, informou a montadora, que também possui linhas de montagem na Eslovênia e Romênia, onde produz carros Dacia, e na Turquia e Marrocos, que também abastecem a Europa.

Pelo Grupo VW, a Volkswagen diminuiu em 16% sua produção em Portugal devido à falta de peças, além de interromper a produção na Eslováquia, enquanto a Seat, outra marca do grupo, vai fechar sua produção a partir de amanhã em Barcelona, na Espanha. A Ducati, que está sob o guarda-chuva da Audi, também do Grupo VW, anunciou que vai estender a paralisação em sua operação italiana de Borgo Panigale, que estava parada desde a última sexta-feira e deve permanecer assim até o dia 25 deste mês. A princípio, a interrupção na produção estava prevista até o dia 18.

A Ford também anunciou que fecha a partir desta segunda-feira e por uma semana sua fábrica em Valência, na Espanha, após três funcionários testarem positivo para o coronavírus. A fábrica é uma das maiores da empresa fora dos Estados Unidos, emprega mais de 7 mil pessoas e produz mais de 400 mil veículos por ano.


Fonte: http://www.automotivebusiness.com.br

Comentários desta notícia

Publicidade